RSS Facebook Twitter

por Júlia Sarmento no dia 22 de Dez de 2014 às 19:55 em Brasil

comentários

Lei de guarda compartilhada será sancionada nesta segunda-feira, afirma Dilma
Foto: Reprodução/Blog do Planalto
A lei que dá prioridade à guarda compartilhada de filhos de pais separados será sancionada nesta segunda-feira (22), confirmou a presidente Dilma Rousseff. Atualmente, o Código Civil determina a guarda unilateral para o responsável que possuir "melhores condições". Caso aprovada, a proposta determina a guarda compartilhada em casos em que não houver acordo entre os pais. A exceção se dá apenas quando um dos dois declarar que não quer a guarda do filho.

comentários

por Júlia Sarmento no dia 22 de Dez de 2014 às 19:35 em Futebol

comentários

Seleção brasileira de futebol feminino é campeã de Torneio Internacional
Foto: Divulgação/Ministério do Esporte
A Seleção Brasileira Feminina de futebol se consagrou pentacampeã do Torneio Internacional de Brasília. Na noite de domingo (21) a seleção empatou com os Estados Unidos em 0 a 0. O resultado marcou o quarto título consecutivo da equipe. O Torneio Internacional foi conquistado em cima das atuais campeãs olímpicas e o Brasil tinha a vantagem do empate por ter sido primeiro lugar da fase inicial.


comentários

por Júlia Sarmento no dia 22 de Dez de 2014 às 19:14 em Bahia

comentários

Corpo de jovem que foi arrastado por tromba d'água em cachoeria de Saúde é encontrado
Foto: Reprodução/Portal Jaguarari
Quando visitava a cachoeira do Paulista, no município de Saúde, na tarde da última sexta-feira (19), um casal desapareceu após ter sido arrastado por uma tromba d'água. Por conta da forte chuva, eles foram levados pela correnteza em direção a um poço. O corpo de Kléverton Bento Moraes, de 22 anos, foi encontrado por volta das 7h desta segunda-feira (22). Já o corpo de Ana Clara Cerqueira Amaral, de 36 anos, foi encontrado neste sábado (20).

A polícia acredita que os corpos ficaram cerca de 36 horas submersos. Ana Carla deixa duas filhas. Já Kléverton havia acabado de se formar em Engenharia Ambiental e Sanitária pela Faculdade Augusto Galvão, em Campo Formoso. 

comentários

por Júlia Sarmento no dia 22 de Dez de 2014 às 19:13 em Cultura

comentários

Projeto Entre Páginas especial com Sebastião Nery é um sucesso; confira galeria
Foto: Tácio Moreira/Metropress
Lançando seu livro "Ninguém me contou, eu vi" no Entre Páginas Especial, evento da Rádio Metrópole que aconteceu nesta segunda-feira (22) na Livraria Cultura do Salvador Shopping, o jornalista, político e escritor Sebastião Nery conversou com o apresentador Mário Kertész e respondeu perguntas feitas pelo público.

De acordo com o autor, que é comentarista da Metrópole, a obra já foi lançada em diversas capitais do Brasil e no exterior. "Já está nas livrarias. Primeiro, lancei em Paris. Lá, eu tenho uns amigos que têm um café que, toda vez eu eu lanço um livro, eles levam para lá, colocam no balcão do café e fazem uma festa", contou Nery em recente entrevista a Mário Kertész.

Confira a galeria de fotos:

comentários

por Metro1 no dia 22 de Dez de 2014 às 18:53 em Política

comentários

Sebastião Nery critica PT: "O aparelhamento é a pimenta da corrupção"
Foto: Roberto Stuckert/Instituto Lula
Lançando "Ninguém me contou, eu vi", livro em que conta 62 anos de histórias da política brasileira, Sebastião Nery criticou os rumos tomados pelo Partido dos Trabalhadores e a tolerância da sigla com os escândalos de corrupção. O escritor concedeu entrevista nesta segunda-feira (22) a Mário Kertész no programa Entre Páginas Especial, transmitido pela Rádio Metrópole ao vivo da Livraria Cultura do Salvador Shopping.

"O aparelhamento é a pimenta da corrupção. Você pega um cargo público e o envenena", criticou, afirmando que falta ao PT reprimir de fato os escândalos. "Isso que o PT tolera é o que eu acho que vai tirar o PT do poder em 2018", declarou.

Nery, no entanto, atacou o pessimismo de que muitos lançam mão neste período da história brasileira. Segundo ele, em outros períodos, a corrupção também esteve muito presente, embora "centralizada". "Essa história de que o Brasil está cada vez pior não existe: vocês não conheceram o brasil de 1930, de 1940...", disse.

comentários

por Matheus Simoni no dia 22 de Dez de 2014 às 18:49 em Política

comentários

"Não confunda cafeína com cafetina", diz Sebastião Nery sobre comparação entre JK e Lula
Foto: Tácio Moreira/Metropress
Questionado durante o Entre Páginas desta segunda-feira (22) sobre algumas comparações entre Juscelino Kubitschek e Luiz Inácio Lula da Silva, o jornalista e escritor Sebastião Nery afirmou que não se deve confundir "cafeína com cafetina". Para ele, JK foi o maior presidente da história do Brasil, "já que fez tudo em cinco anos".

Sebastião também exaltou o governo Lula, mas criticou a iniciativa do presidente de, segundo ele, tranformar o Partido dos Trabalhadores em uma "caixa de negócios". "O Lula foi um grande lider sindical. Ele aproveitou muito bem a queda da ditadura para construir o PT. Mas ele transformou o PT numa caixa de negócios", afirmou.

comentários

por Felipe Paranhos no dia 22 de Dez de 2014 às 18:41 em Política

comentários

Sebastião Nery lembra suicídio de Juracy Magalhães Jr e boato de assassinato
Foto: Tácio Moreira/Metropress
O jornalista Sebastião Nery, que lança nesta segunda-feira (22), no Entre Páginas Especial, o livro "Ninguém me contou, eu vi", falou sobre a morte de Juracy Magalhães Júnior, filho do ex-governador Juracy Magalhães, em 1963.

"Ele era muito inteligente, mas há um equivoco que ninguém sabe. o pai garantiu a ele que ele seria o secretário da cultura. Aí ele foi pra Barra com os amigos, bebeu muito e brigou com alguém na Churrascaria da Barra. O Dr. Medrado, delegado geral aqui, cometeu um erro: em vez de levar pra casa de Juracy, levou pro Palácio da Aclamação. Quando Juracy viu Juracyzinho no porre, disse: 'Você envergonha meu governo'", falou, durante o programa transmitido pela Rádio Metrópole.

Nery citou também a história que é contada sobre o suicídio de Juracyzinho. "Ele volta pra casa, acorda e encontra um guarda com um revólver na cintura no quarto dele. O que ele faz? 'Deixa eu ver esse revólver, parece com o meu. Aí ele deu uma volta no guarda e se deu dois tiros no coração. Veja que coisa: Getúlio precisou dar um tiro só pra morrer. Juracyzinho deu dois...", falou.

Depois, Nery lembrou que, no dia seguinte ao suicídio, foi abordado em uma banca de jornal por José Alcântara, prefeito de Itabuna. "Como se corre um risco desnecessário e idiota: de manhã cedo fui pegar o jornal, e ouvi um 'Nery, deixa de ser irresponsável!'. Quando eu vi, era Alcântara. 'Você não atirou em Juracyzinho? Vai lá pra casa ficar escondido!'. Aí que eu soube: uma rádio irresponsavelmente disse que eu e Juracyzinho tínhamos trocado tiros, e que eu havia acertado um tiro no coração dele", recordou-se.

comentários

por Júlia Sarmento no dia 22 de Dez de 2014 às 18:40 em Cidade

comentários

Ônibus devem voltar a circular normalmente em Valéria na terça-feira, com reforço da PM
Foto: Reprodução/Almiro Lopes/Correio
Após ataques a ônibus no último sábado (20) no bairro de Valéria por causa da morte de um mandante do tráfico local, os rodoviários de Salvador haviam suspendido a circulação dos coletivos em parte do bairro de Valéria. Uma reunião realizada nesta segunda-feira (22) com os representantes da Polícia Militar decidiu que, com o reforço do policiamento, os ônibus devem voltar a circular normalmente no bairro a partir desta terça-feira (23).

Por meio de nota oficial, a Polícia Militar informou que durante a reunião a corporação garantiu manter o policiamento no local. "Além do efetivo estar garantido, também foi intensificado com a presença de guarnições do Batalhão de Choque, Operação Gêmeos, Operação Apolo, RONDESP BTS e da própria companhia de Valéria", informou a PM no comunicado. De acordo com a corporação, o clima é de normalidade no bairro na tarde desta segunda-feira.

comentários

por Matheus Simoni no dia 22 de Dez de 2014 às 18:34 em Política

comentários

Sebastião Nery comenta sobre Juracy Magalhães: "Minha história com ele era de amor e briga"
Foto: Tácio Moreira/Metropress
O jornalista Sebastião Nery comentou sobre a época que foi jornalista do antigo Jornal da Bahia, durante o mandato do governador Juracy Magalhães. Durante o Entre Páginas desta segunda-feira (22), no Teatro Eva Herz, Nery disse que sua relação com Juracy era de "amor e briga". "Ele absorveu o sentimento baiano e criou uma maioria política. Foi candidato a deputado, depois a senador e depois a governador. Enquanto isso, eu estava no jornalismo e não o apoiei. Mas aí, eu começo a fazer meu jornal e ele sai em campanha. Ele disse que agora iria ser 'um general com o terço na mão'. Foi uma das razões dele ganhar", afirmou o jornalista e escritor.

Sebastião Nery ainda relatou sobre uma das greves que aconteceram durante a gestão de Juracy Magalhães. Durante uma das greves do seu mandato, Nery contou que "ele mandou descer a porrada em todo mundo", inclusive no próprio jornalista. "Eu estava lá como jornalista do Jornal da Bahia. Fui para a redação e fiz uma matéria muito forte, dizendo: 'Voltou o general'. Ele me tirou de lá. O jornal teve que me pedir para sair, mas fui para o A Tarde. Continuei pegando no pé do Juracy. Mas aí saí, fiz um jornal e batia nele. Fiz uma manchete, "o Jornal da Bahia me vendeu por 50 contos". Pedi que fizessem uma charge com o Juracy com um tabuleiro de baiana na cabeça. Ele não aguentou e mandou me prender. Fiquei 15 dias preso", contou ele.

comentários

por Monalisa Leal no dia 22 de Dez de 2014 às 18:25 em Política

comentários

STF autoriza João Paulo Cunha a passar festas de fim de ano com a família
Foto: Reprodução/Veja
O ex-deputado federal João Paulo Cunha (PT-SP), condenado no processo do mensalão por corrupção passiva, peculato e lavagem de dinheiro, vai passar uma semana com a família, para as comemorações de fim de ano. Segundo o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Luís Roberto Barroso, João Paulo Cunha terá sete dias para se deslocar até São Paulo, onde poderá passar o Natal ou o Ano-Novo com a família. João Paulo Cunha foi acusado de receber R$ 50 mil no ano de 2003, quando era presidente da Câmara, para beneficiar agência de Marcos Valério. 

comentários

por Felipe Paranhos no dia 22 de Dez de 2014 às 18:05 em Política

comentários

Sebastião Nery: "Costa e Silva só entendia de carta de baralho e pata de cavalo"
Foto: Tácio Moreira/Metropress
Durante a entrevista a Mário Kertész no programa Entre Páginas Especial, que acontece ao vivo nesta segunda-feira (22) na Livraria Cultura do Salvador Shopping, Sebastião Nery falou da personalidade de alguns dos presidentes do país no período da Ditadura Militar. Depois de chamar Castelo Branco de "o maior mau caráter da história do Brasil", o jornalista falou de Costa e Silva e Ernesto Geisel.

Depois, quando falou sobre a razão de Costa e Silva ter presidido o Brasil antes de Geisel -- antiguidade no exército --, Nery lembrou daquelas que, segundo ele, eram as principais qualidades do 27º presidente do país. "Costa e Silva só entendia de duas coisas: carta de baralho e pata de cavalo. Jogava de dia e de noite", disse, para as gargalhadas da plateia que lota o Teatro Eva Herz.

Sobre Geisel, fez elogios ao lembrar de algumas características do militar. "Era um ditador, mas tinha uma visão do país. Teve um comportamento corretíssimo na Petrobras", declarou.

Nery lança nesta segunda (22), na Livraria Cultura do Salvador Shopping, o livro "Ninguém me contou, eu vi", em que faz relatos históricos sobre 62 anos de fatos políticos brasileiros.

comentários

por Matheus Simoni no dia 22 de Dez de 2014 às 18:00 em Política

comentários

"Maior mau caráter da história do Brasil", diz Sebastião Nery sobre Castelo Branco
Foto: Tácio Moreira/Metropress
O jornalista e escritor Sebastião Nery classificou o ex-presidente da República e um dos conspiradores do Golpe Militar de 64, Castelo Branco, como 'o maior mau caráter da história do Brasil'. Durante o Entre Páginas desta segunda-feira (22), no Teatro Eva Herz, ele também comentou da passagem de João Goulart pela Presidência da República. Para ele, os militares não engoliam a volta de Jango para a Presidência. "Eles conspiravam dia e noite contra o Jango. Lembro de uma coletiva de imprensa com ele, falei das conspirações dos militares da Bahia. 'Mas eu tenho os meus, e tenho o meu esquema militar, e eles são imbatíveis', disse Jango. Eu disse: 'Presidente, o senhor sabe o nome desses que estão te apoiando?'. Ele não sabia de nenhum", declarou ele.

"O mundo naquela época estava muito dividindo por causa da Guerra Fria. O Brasil precisava fazer a Itaipu, os russos garantiram o financiamento mas os americanos não aceitavam. Ao perceber isso, os americanos não permitiram isso. 'Este quintal é nosso', disse Nery. Para ele, a conspiração dos americanos com o ex-presidente Castelo Branco deu a ele o rótulo de 'maior mau caráter da história'.

"O Magalhães Pinto topou ser o líder civil, mas não havia isso. O comando era do governo americano. O maior mau caráter da história do Brasil foi o Castelo Branco, conspirando com os americanos. Todos aqueles que fizeram o golpe, achando que os americanos iriam apoia-los, perderam. Aliás, a história venceu eles. Juscelino levou todo a bancada do PSD, menos o Tancredo Neves, que disse que não votaria em 'gorilas', a votar em Castelo Branco. Posteriormente, ele cassou o JK. Foi um canalha mesmo", afirmou.

comentários

por Júlia Sarmento no dia 22 de Dez de 2014 às 17:54 em Brasil

comentários

Inep divulga as notas por escola do Enem 2013
Foto: Ilustrativa
O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) divulgou nesta segunda-feira (22) as notas por escola da edição do ano passado do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Os dados trazem as médias dos alunos de cada escola em cada uma das quatro provas objetivas (ciências da natureza, ciências humanas, linguagens e matemática), e também na redação.

Só foram consideradas na lista do Inep as escolas em que pelo menos 50% de seus alunos do terceiro ano do ensino médio participaram do Enem 2013. No total, 14.715 escolas tiveram suas notas inseridas no sistema de consulta. Assim como no último ano, o governo federal decidiu não divulgar a média geral do Enem por escola, e apresentou apenas a média em cada uma das quatro provas objetivas e da prova de redação.

comentários

por Felipe Paranhos no dia 22 de Dez de 2014 às 17:51 em Política

comentários

"EUA disseram: 'Esse quintal é nosso'", diz Nery sobre apoio americano ao Golpe de 1964
Foto: Tácio Moreira/Metropress
Na terceira edição do Entre Páginas Especial, que nesta segunda-feira (22) apresenta uma entrevista de Sebastião Nery -- escritor do livro "Ninguém me contou, eu vi" -- a Mário Kertész, o jornalista contou parte dos bastidores da deposição do presidente João Goulart para a realização do Golpe Militar que iniciou a ditadura no Brasil, em 1964.

"Existia uma corrente udenista que conspirava o tempo todo contra o Jango. Eu falei uma vez a ele na Granja do Torto: 'A conspiração nos quartéis está demais'. 'Como você sabe?', ele perguntou. 'Na Bahia, os militares estão conspirando abertamente', respondi. E ele: 'Eu tenho os meus militares. Tem que ser um esquema reservado, não posso ficar divulgando nomes'. Ele não podia divulgar porque não tinha nenhum com ele. Só [o marechal Henrique Teixeira] Lott", contou.

Nery lembrou do contexto histórico da época, marcada pela polarização resultante da Guerra Fria. "O mundo estava dividido demais: de um lado, os Estados Unidos; do outro, a União Soviética. E Jango não contava com nenhum apoio militar. Precisava cumprir o programa da Petrobras, precisava fazer [a hidrelétrica de] Itaipu, e havia recursos russos garantidos pra isso. Mas, claro, os Estados Unidos não queriam isso. Quando os Estados Unidos notaram que o Brasil poderia se juntar à União Soviética, disseram: 'Esse quintal é nosso'", afirmou.

comentários

por Matheus Simoni no dia 22 de Dez de 2014 às 17:33 em Política

comentários

Entre Páginas: 'A história bebeu Café Filho muito rapidamente', afirma Sebastião Nery
Foto: Tácio Moreira/Metropress
Durante o Entre Páginas com o apresentador Mário Kertész, nesta segunda-feira (22), o jornalista Sebastião Nery falou sobre o ex-presidente da República, Café Filho, que assumiu o cargo após o suicídio de Getúlio Vargas. "O problema é que a história bebeu Café. O Getúlio se mata e o Café assume. Foi muito rápido. Ele chamou só o DN para governar. Mas eles foram ambiciosos demais. Eles não puderam impedir as eleições e o JK venceu. O Café Filho conseguiu um manifesto dos generais, impedindo que ele assumisse. Quando tentaram o golpe, demitiram o então general da guerra e colocaram outro no lugar dele. Jogou as tropas na rua, enquanto o carioca dizia: os militares estão descendo!", contou Nery.

comentários

Página 1 de 3705
BUSCA
Rádio Metrópole
escute ao vivo Escute pelo Media Player Escute pelo Itunes
Seta Os Campeões da Bola 20h00 às 22h00
Baixe os aplicativos da Rádio Metrópole
MK ENTREVISTA
22/12/2014
Antônio Imbassahy
Deputado Federal
19/12/2014
Rui Costa
Governador eleito da Bahia
17/12/2014
Antônio Ricardo Alvarez Alban
Presidente da Federação das Indústrias da Bahia
NEWSLETTER
Grupo Metrópole
© Copyright 2013 Rádio Metrópole - Em Salvador, ouça a Rádio Metrópole 101.3 FM e 1290 AM Telefone: 71 3505 5000 | Fax: 71 3505 5040