Política por Matheus Morais no dia 09 de Jan de 2018 • 11:41

Cacá critica governo, diz que país ʹprecisaʹ de Maia e Neto ʹé o mais forte da oposiçãoʹ

Cacá critica governo, diz que país ʹprecisaʹ de Maia e Neto ʹé o mais forte da oposiçãoʹ

Foto: Agência Câmara

O deputado federal Cacá Leão (PP) minimizou a sua aproximaçãocom o prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), e desconversou sobre um possível rompimento com a base do governador Rui Costa. No entanto, ele voltou a criticar o governo estadual e a interlocução do PT com partidos da base, como PP, PR e PSB.

Em entrevista ao Metro1, nesta terça-feira (9), o parlamentar afirmou que o relacionamento piorou depois da chegada de Michel Temer ao Palácio do Planalto.

"O governo errou muito na interlocução e não conseguiu consertar isso ao longo do tempo, principalmente com partidos como PP, PSB e PR. O governador disse à Metrópole que o Ministério da Saúde era o que mais ajudava o governo dele. Isso graças a uma relação nossa, né? Em nenhum momento ele disse que isso era feito pelo PP, ele não disse que quem levava o ministro era a gente, o senador Roberto Muniz, o vice-governador João Leão. Quem abriu essas portas foi a gente. Então, esse tipo de coisa que gera especulação. Mas, nossa relação é muito boa. Tenho dito que parto do pressuposto que, se o governador Rui Costa é candidato à reeleição, o vice-governador João Leão também será. Porque é uma chapa que tem direito à reeleição. Se o PT mudar o candidato a governador, aí existe uma possibilidade de discussão de todos os processos. Mas, tenho certeza que nosso partido estará contemplado, pelo nosso tamanho. Só dá para discutir a reeleição de Rui Costa e João Leão", analisou.

Questionado se há possibilidade de o PP apoiar o presidente da Câmara de Deputados, Rodrigo Maia, se ele for candidato à Presidência da República, Cacá afirmou que "trabalha e torce" e por isso. "Há a possibilidade de o PP fechar com Rodrigo Maia para presidente e há uma torcida minha. Ele tem demonstrado que é um cara que tem total condição de unificar a política do Brasil. O PT e o PSDB não têm condições de fazer essa unificação. Ele se transformou em um coringa da política brasileira. Eu trabalho, defendo e incentivo para que ele seja candidato à Presidência da República, é o nome que a gente precisa", enfatizou.

Para o parlamentar, o possível apoio não deve atrapalhar a coligação do PP com o governador Rui Costa nas eleições de outubro na Bahia. "Uma coisa é uma coisa, outra coisa é outra coisa. Acho que haverá uma pulverização de candidaturas muito grande para presidente. Talvez, ele [Rodrigo Maia] seja o nome que vai agregar mais partidos. Vários partidos que compõem a base do governador Rui Costa devem ficar na base de apoio da candidatura de Rodrigo Maia. Devem estar o PSD, PR, PP, mas permanecerão aliados ao governador", disse.

Futuro de ACM Neto

Na oportunidade, Leão afirmou ainda que ACM Neto é o nome mais forte da oposição para disputar o governo do Estado com Rui Costa. "Nunca conversamos sobre política de futuro. Já estive em alguns momentos em eventos de gestão, mas que sempre levam para a politica. Mas Neto sempre diz que só decidirá se será candidato depois do Carnaval. Mas eu não tenho nada a ver com isso. Acho que hoje Neto é o nome mais forte da oposição para enfrentar o governador Rui Costa. Mas, eu só posso falar pelo PP", despistou.



publicidade:


Notícias : Política