Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Cidade

Em Salvador, primeiros vacinados não relatam efeitos colaterais pós-imunização

Até o final da tarde desta quinta (21), a cidade já tinha vacinado 8.645 pessoas

[Em Salvador, primeiros vacinados não relatam efeitos colaterais pós-imunização]
Foto : Bruno Concha/Secom

Por Gabriel Amorim no dia 21 de Janeiro de 2021 ⋅ 19:00

Depois de dois dias de vacinação, aqueles que já receberam a primeira dose do imunizante contra o coronavírus não apresentaram qualquer efeito colateral. O acompanhamento tem sido feito pela equipe da prefeitura. Até o final da tarde de hoje, Salvador já tinha vacinado 8.645 pessoas.

A infectologista da Secretaria Municipal da Saúde (SMS) Adielma Nizarala aponta que é comum as vacinas terem algum tipo de efeito colateral, a exemplo do sarampo e tétano. A reação varia de acordo com a sensibilidade das pessoas, por exemplo, aos recipientes (substâncias no composto da vacina). No caso da CoronaVac, o imunizante têm o vírus vivo atenuado e pode promover reações como febre, dor local, dor de cabeça e dor no corpo. O efeito colateral pode aparecer, principalmente, até três dias após a aplicação.

“O corpo precisa entender que ali é um vírus e assim gerar anticorpos, como se fosse uma infecção simulada pela vacinação. Por isso, não recomendamos a quem tomou outra vacina, tipo a de pneumonia, que receba na mesma semana a da Covid-19. Isso porque, se tiver reações tardias da outra, você pode confundir e não saber de qual vacina é a reação”, observou a infectologista.

Primeira vacinada na cidade, a enfermeira Angélica Sobrinho, de 53 anos, afirma não ter tido efeito colateral nenhum. “As pessoas perguntam se tive alguma sensação diferente, se a respiração tá igual, mas não mudou nada. O coração que ficou acelerado pela emoção que a gente passou, mas clinicamente estou normal”, conta.

Notícias relacionadas