Cidade

STJ concede prisão domiciliar para desembargadora baiana e filho investigados na Operação Faroeste

Sandra Inês Rusciolelli e Vasco Rusciolelli foram denunciados por suposta venda de sentenças no TJ-BA

[STJ concede prisão domiciliar para desembargadora baiana e filho investigados na Operação Faroeste]
Foto : Divulgação

Por Lara Curcino no dia 25 de Setembro de 2020 ⋅ 08:00

O Superior Tribunal de Justiça concedeu prisão preventiva domiciliar ontem (24) para a desembargadora Sandra Inês Rusciolelli, do Tribunal de Justiça da Bahia, e o seu filho Vasco Rusciolelli, investigados na Operação Faroeste, da Polícia Federal (PF), conforme decisão do ministro Og Fernandes. 

Denunciados por suposta venda de sentenças relacionadas a disputas de terras no oeste baiano, mãe e filho devem passar a fazer uso da tornozeleira eletrônica. O caso tramita em segredo de justiça. 

A desembargadora está presa temporariamente desde 24 de março. A manutenção do cárcere se deve, segundo decisão do ministro, porque Sandra não teria interrompido seu suposto esquema criminoso, mesmo com as investigações contra ela e a pandemia de coronavírus. 

Notícias relacionadas