Mundo

Procuradoria sueca pede prisão de Assange por denúncia de estupro

Caso a ordem de prisão seja concedida, será o primeiro passo de um processo para extraditar o fundador do WikiLeaks

[Procuradoria sueca pede prisão de Assange por denúncia de estupro]
Foto : Henry Nicholls/Reuters

Por Juliana Rodrigues no dia 21 de Maio de 2019 ⋅ 10:40

A procuradoria sueca que coordena as investigações sobre a denúncia de estupro contra o fundador do WikiLeaks, Julian Assange, solicitou, ontem (20), a um tribunal local, que ele seja detido mesmo ausente. Caso a ordem de prisão seja concedida, será o primeiro passo de um processo para extraditar Assange do Reino Unido, onde ele cumpre pena de 50 semanas por violar a condicional.

A investigação do suposto estupro foi reaberta na semana passada. Ela foi iniciada em 2010 e abandonada em 2017, depois que Assange buscou asilo na embaixada do Equador em Londres. O fundador do WikiLeaks nega as acusações. No mês passado, ele foi preso na capital britânica.

Com a decisão sueca de reabrir a investigação, há dúvidas sobre onde Assange pode ir parar, já que autoridades dos Estados Unidos pedem sua extradição devido a acusações de conspiração ligadas a um dos maiores vazamentos de informações confidenciais da história.

Notícias relacionadas