Política

Aras quer ouvir Bolsonaro sobre troca na segurança e avalia novo depoimento de Moro

Procuradores da PGR afirmam que “tudo que for do escopo do inquérito Moro x Bolsonaro será analisado”, segundo o blog de Andréia Sadi, no G1

[Aras quer ouvir Bolsonaro sobre troca na segurança e avalia novo depoimento de Moro]
Foto : Antonio Augusto / Secom / PGR

Por Metro1 no dia 19 de Maio de 2020 ⋅ 13:40

O procurador-geral da República, Augusto Aras, vai questionar o presidente da República, Jair Bolsonaro, sobre a troca na segurança pessoal feita 28 dias antes da reunião ministerial do dia 22 de abril. A informação é do blog de Andreia Sadi, no G1.

A informação foi revelada na última sexta (15), pelo Jornal Nacional. O presidente não teve dificuldades para mexer na equipe da segurança, o que coloca em xeque a versão de que sua preocupação não era com a Polícia Federal, mas com a segurança de sua família. A segurança presidencial é feita pelo GSI, e não pela Polícia Federal.

A PGR quer ouvir o presidente Bolsonaro sobre as trocas ao final do inquérito. Um procurador informou ao blog que “tudo que for do escopo do inquérito Moro x Bolsonaro será analisado”.

Nos bastidores, Aras tem demonstrado preocupação com a ampliação da investigação que está no STF. O PGR avalia que o inquérito, que deveria durar 60 dias, “não acaba antes de 2022”. Caso o vídeo da reunião seja divulgado integralmente por Celso de Mello, o inquérito “vira palanque eleitoral”, na avaliação da cúpula da PGR.

Antes de ouvir Bolsonaro, no entanto, Aras avalia a possibilidade de pedir  novo depoimento do ex-ministro da Justiça, Sergio Moro. Nos bastidores, o PGR diz a assessores que, após o depoimento de Mauricio Valeixo, Moro “partiu para o ataque contra o presidente”, citando postagens do ex-ministro no Twitter como exemplo. Por isso, Moro pode ser chamado novamente a depor.

Notícias relacionadas