Política

Heleno diz que jornalistas devem 'fingir' que não ouvem ofensas no Alvorada

“Vocês têm que trabalhar e os manifestantes têm o direito de ficar ali. Agora, se alguém gritar, vocês têm que fingir que não ouviram", disse o general

[Heleno diz que jornalistas devem 'fingir' que não ouvem ofensas no Alvorada]
Foto : Antonio Cruz/Agência Brasil

Por Luciana Freire no dia 28 de Maio de 2020 ⋅ 19:30

O general Augusto Heleno, ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI) do governo federal, afirmou hoje (28) pela manhã para um grupo de jornalistas, que eles poderão voltar a cobrir com tranquilidade a saída do presidente Jair Bolsonaro do Palácio da Alvorada, mas devem "fingir que não ouviram" quando forem ofendidos por manifestantes. A declaração foi divulgada pela Band News.

"Vim aqui para pacificar essa relação, para vocês terem tranquilidade de trabalhar, vocês têm que trabalhar e os manifestantes têm o direito de ficar ali. Agora, se alguém gritar, vocês têm que fingir que não ouviram", disse o general.

O UOL, a Folha, o Grupo Globo, o Metrópoles e a TV Band decidiram retirar os jornalistas do chamado "curralzinho", espaço destinado à imprensa na frente do Alvorada pela falta de segurança no local.

"Nós somos os maiores interessados em querer que nada aconteça aqui. Mas a expressão de voz é um direito do cidadão. Se eu não estou ofendendo ninguém, é um direito. Mas isso é educação, formação. A liberdade de expressão vale para todo mundo", disse Heleno.

Notícias relacionadas