Bahia

Espaços públicos da capital oferecem opções de lazer gratuitas; confira

Quem optou por ficar em Salvador durante o verão vai ter muito mais do que as praias para poder curtir a cidade em uma das épocas que recebem mais turistas no ano. Diversos espaços e equipamentos públicos, mantidos pelo Governo do Estado, oferecem opções de lazer para os moradores da capital baiana e visitantes. A previsão é que, entre dezembro de 2015 e fevereiro de 2016, cerca de 4,9 milhões de turistas desembarquem na Bahia. [Leia mais...]

[Espaços públicos da capital oferecem opções de lazer gratuitas; confira]
Foto : Camila Souza/GOVBA

Por Matheus Simoni no dia 28 de Dezembro de 2015 ⋅ 14:50

Quem optou por ficar em Salvador durante o verão vai ter muito mais do que as praias para poder curtir a cidade em uma das épocas que recebem mais turistas no ano. Diversos espaços e equipamentos públicos, mantidos pelo Governo do Estado, oferecem opções de lazer para os moradores da capital baiana e visitantes.

A previsão é que, entre dezembro de 2015 e fevereiro de 2016, cerca de 4,9 milhões de turistas desembarquem na Bahia, e grande parte deve visitar a cidade, onde há opções gratuitas para todas as idades e gostos. O Dique do Tororó, o Parque de Pituaçu e o Museu de Arte Moderna são algumas das atrações disponíveis durante todo o dia.

Atrações nas áreas de teatro, música, dança e outras expressões artísticas prometem agitar a cidade. Segundo o diretor de espaços culturais da Secult, Romualdo Lisboa, o esforço da pasta é para construir ferramentas e estratégias de forma que esses espaços se tornem cada vez mais vivos. Em 2016 haverá novidades. "A partir de janeiro, começaremos um dos grandes programas de dinamização de espaços culturais. Através do edital público chamado ‘Agitação Cultural’, 110 projetos foram selecionados das mais diversas linguagens, na literatura, artes, culturas popular e identitárias. Todos [os projetos] vão ocupar lugares públicos e privados, praças, teatros, com programação extensa. O nosso desejo é que o povo baiano e nossos visitantes apreciem o que temos de melhor, que é a nossa cultura", explicou Lisboa. 

Confira:

Convite à contemplação

No Centro Antigo de Salvador e com vista para a Baía de Todos os Santos, é possível visitar o casarão do século passado e que, entre 1919 e 1979, foi sede do Governo da Bahia. O Palácio Rio Branco, em frente ao Elevador Lacerda e a um quarteirão do Pelourinho, fica aberto à visitação e ainda abriga uma exposição que reúne fotos e pertences pessoais de todos os governadores da Bahia até os dias de hoje. 

Para a turista de Goiânia, a dona de casa Luciene Marialves, os museus são um ótimo programa para a família toda. “Eu sou professora de formação e sempre que viajo com meus filhos faço questão de conhecer museus. Esse aqui está de parabéns pela conservação do acervo e condições das instalações”. 

Ainda às margens da Baía, mas se afastando da região do Comércio, o sítio do Solar do Unhão, na Avenida Contorno, abriga o casarão, a capela e o Palácio das Esculturas do Museu de Arte Moderna da Bahia (MAM). Atualmente passando por algumas reformas, o espaço é muito apreciado como uma das mais belas vistas do pôr-do-sol. Uma opção à contemplação, das obras e da natureza.

Passeio Público

Subindo a Avenida Contorno, é possível chegar ao Passeio Público, reinaugurado este ano depois de passar por revitalização, onde também fica o Teatro Vila Velha tradicional espaço cultural de Salvador e que durante todo o ano promove espetáculos, oficinas e cursos. Na tarde de quarta-feira (23), a aposentada Maria Solange Follador aproveitava o fim de tarde, em um dos bancos do local, com um amigo morador da região.

“Morei muitos anos na região dos Aflitos [bairro] e tenho um irmão que ainda mora por aqui. Vir ao Passeio [Público] é uma forma de reencontrar pessoas queridas e também lembrar muito da minha infância e juventude. É um local que me traz lembranças maravilhosas. Visitar essa praça é um hábito que pretendo manter até o fim da vida”.

Dique do Tororó

Além de programações culturais, muitos desses espaços dedicam atenção especial à segurança para que baianos e turistas possam visitá-los com tranquilidade. Uma das iniciativas foi a criação do Batalhão Especializado em Policiamento Turístico (Beptur), que patrulha, entre outros locais, o Dique do Tororó, tradicional cartão postal de Salvador. 

O local é um convite à prática de caminhada e corrida. Os visitantes podem ainda utilizar a academia pública, andar de pedalinho e ter uma visão privilegiada dos orixás e da Arena Fonte Nova. Durante a noite, e especialmente no final do ano, ocorrem apresentações no Dique, onde uma decoração especial de Natal embeleza ainda mais o espaço, que tem programa para todas as idades.

Parque de Pituaçu

Afastando-se do Centro Antigo, e seguindo em direção à orla, a capital guarda a maior área verde de uso público da cidade, o Parque Metropolitano de Pituaçu que, além de oferecer alternativas para atividades físicas, abriga um museu a céu aberto. Uma das principais áreas com remanescentes de Mata Atlântica, em Salvador, o parque tem quadras poliesportivas, ciclovia, pistas de patinação e skate, parque infantil, e píer para pedalinho, e esquema especial de segurança da Companhia de Polícia de Proteção Ambiental 

O Parque das Esculturas ou Espaço Mário Cravo fica no interior do Parque Metropolitano, que expõe permanentemente e ao ar livre esculturas do artista plástico baiano Mário Cravo Júnior, em área cedida pelo Governo do da Bahia e administrada pela Fundação Mário Cravo.

Notícias relacionadas