Bahia

Apesar das reclamações do ferryboat, secretário diz que crise não afetou

O secretário estadual de Infraestrutura (Seinfra), Marcos Cavalcanti, falou nesta quarta-feira (30), em entrevista à Rádio Metrópole, sobre as operações do ferryboat, diante dos relatos de lentidão do sistema neste período de fim de ano. De acordo com o secretário, mesmo em um período economicamente difícil, foi possível manter o funcionamento satisfatório dos passageiros do estado. [Leia mais...]

[Apesar das reclamações do ferryboat, secretário diz que crise não afetou]
Foto : Elói Corrêa/GOVBA

Por Paloma Andrade e Matheus Simoni no dia 30 de Dezembro de 2015 ⋅ 17:41

O secretário estadual de Infraestrutura (Seinfra), Marcos Cavalcanti, falou nesta quarta-feira (30), em entrevista à Rádio Metrópole, sobre as operações do ferryboat, diante dos relatos de lentidão do sistema neste período de fim de ano. De acordo com o secretário, mesmo em um período economicamente difícil, foi possível manter o funcionamento satisfatório dos passageiros do estado. “Estamos com a estimativa de transportar cerca de 500 mil pessoas e 80 mil veículos. Mesmo no momento de crise, estamos conseguindo transportar mais gente e tornando o sistema mais eficiente. Implantamos a hora marcada, para que as pessoas consigam ter mais facilidade", afirmou sobre o sistema ferryboat. Já a rodiviária esta tendo movimento menor do que o do ano passado, segundo Marcos Cavalcanti, "assim como as estradas, sem contar a do Litoral Norte”.

O secretário também falou sobre o ocorrido no sistema ferryboat na última terça-feira (29). “Tivemos um incidente de uma caçamba que bateu na rampa e atrapalhou ontem o serviço". Questionado, Cavalcanti confirmou que o governo do estado tem a intenção de adquirir mais um ferry para integrar o sistema. "Já localizamos um que vai ser substituto. A nova [embarcação] vai ser implementada em breve". Ele ainda falou dos casos isolados de depredação nas embarcações. "Tivemos problemas principalmente em sanitários, que é onde temos mais problemas de uso operacional. Solicitei que a empresa fizesse uma campanha para inibir que esses depredadores façam isso”, garantiu. 

Notícias relacionadas