Bahia

Nelson Cadena lamenta morte do 'vizinho' Wesley Rangel

O jornalista e pesquisador Nelson Varón Cadena esteve presente no velório do publicitário e empresário baiano Wesley Rangel, que morreu nesta quarta-feira (6). "Eu tenho lembrança de vizinho. Ele era meu vizinho de porta no mesmo edifício lá na Pituba", disse ele ao Metro1. [Leia mais...]

[Nelson Cadena lamenta morte do 'vizinho' Wesley Rangel]
Foto : Tácio Moreira/Metropress

Por Matheus Morais e Matheus Simoni no dia 06 de Janeiro de 2016 ⋅ 14:59

O jornalista e pesquisador Nelson Varón Cadena esteve presente no velório do publicitário e empresário baiano Wesley Rangel, que morreu nesta quarta-feira (6). "Eu tenho lembrança de vizinho. Ele era meu vizinho de porta no mesmo edifício lá na Pituba", disse ele ao Metro1.

Cadena também enalteceu a importância de Rangel para a publicidade baiana. "Rangel é muito lembrado como um patrono da Axé Music, mas ele também ele também tem um papel importantíssimo para a publicidade baiana. Até a chegada do Estúdio WR, as agências não tinham como fazer um produtos de qualidade sem ir para São Paulo. O estúdio JS do Jorge Santos não estava com a mesma qualidade e Rangel não apenas preencheu esse espaço, ele enriqueceu o meio", afirmou o jornalista, lembrando de alguns dos seus grandes sucessos.

"Ele levava uma pequena orquestra para o estúdio para fazer um jingle que era gravado em grande estilo. Alguns deles tiveram grande projeção, como o jingle da Telebahia, criada por Waltinho Queiroz, e a trilha da Órticas Ernesto, além de outras tantas", comentou. "Perde a Bahia, além dele ser uma grande figura humana", concluiu.

Notícias relacionadas