Bahia

“Foi um erro grave que o PT cometeu”, diz Rui Costa sobre mensalão

O governador Rui Costa (PT) falou, em entrevista à Rádio Metrópole, na manhã desta terça-feira (16), sobre a crise do Partido dos Trabalhadores e o Congresso Nacional do partido realizado na última semana em Salvador. “O encontro foi de balanço do PT”. [Leia mais...]

[“Foi um erro grave que o PT cometeu”, diz Rui Costa sobre mensalão]
Foto : Tácio Moreira/Metropress

Por Ticiane Bicelli no dia 16 de Junho de 2015 ⋅ 09:53

O governador Rui Costa (PT) falou, em entrevista à Rádio Metrópole, na manhã desta terça-feira (16), sobre a crise do Partido dos Trabalhadores e o Congresso Nacional do partido realizado na última semana em Salvador. “O encontro foi de balanço do PT”. Rui criticou o financiamento de campanha que gerou o escândalo do mensalão e se diz preocupado com a reforma política. “O PT transformou positivamente o país, mas terminou copiando o modelo do PSDB em Minas para financiar a campanha e se deu mal. O mensalão do PT teve o julgamento e o do PSDB se encontra em gavetas e nunca será julgado. São dois pesos e duas medidas para o mesmo crime. Foi um erro grave que o PT cometeu, ao invés de enfrentar a necessidade de reforma política”. Para o governador, o que está sendo votado da reforma politica vai piorar o quadro político e econômico do Brasil. “Me preocupa muito a constitucionalização do financiamento privado”, conclui.

Ainda sobre a imagem desgastada do Partido dos Trabalhadores, o governador Rui Costa falou da resistência de parte da população com as medidas sociais do PT, quando relatava o caso de uma empresária de Vitória da Conquista insatisfeita com os direitos de sua empregada doméstica. “Quando a gente tenta eliminar as raízes escravocratas, se reage muito. Exemplo disso foi aumentar os direitos de empregadas domésticas”. Segundo o governador, o relato da empresária era de não aprovação porque sua funcionária não poderia trabalhar no domingo,já que havia sido sorteada para o vale cultura e iria com a família para o cinema. “A raiva dela é que a mulher não poderia servir ela no domingo. A cabeça dessa pessoa precisa ser reformada. Parte das raivas que as pessoas tem do PT é com as medidas sociais que o partido implantou. Temos milhares de pessoas filiadas no PT e nenhuma delas concorda com os erros que foram feitos”, declara.

Comentarios

Notícias relacionadas