Bahia

Após sete dias foragido, pastor nega ter planejado morte de ex-colega

O pastor Edimar Brito, suspeito de mandar matar a pastora e a prima dela, foi apresentado na delegacia de Vitória da Conquista, no sudoeste da Bahia, na última terça-feira (26), mas negou ter participação no crime. Brito foi preso após ser procurado por sete dias, no município de Ibicuí, localizado a 130 quilômetros de Conquista. [Leia mais...]

[Após sete dias foragido, pastor nega ter planejado morte de ex-colega]
Foto : Reprodução / Blog do Anderson

Por Paloma Andrade no dia 27 de Janeiro de 2016 ⋅ 10:12

O pastor Edimar Brito, suspeito de mandar matar a pastora e a prima dela, foi apresentado na delegacia de Vitória da Conquista, no sudoeste da Bahia, na última terça-feira (26), mas negou ter participação no crime. Brito foi preso após ser procurado por sete dias, no município de Ibicuí, localizado a 130 quilômetros de Conquista.  

 A polícia suspeita de que ele tenha mandado matar a pastora Marcilene Oliveira Sampaio e a prima dela, Ana Cristina Sampaio, pois, após um desentendimento, fundaram uma nova igreja e levaram a maioria dos fiéis.

De acordo com o blog do Anderson, o pastor disse não ter nada a declarar. “Eu não mandei [matar], não fiz. […] Na presença do juiz eu falo", disse o suspeito. 

A dupla suspeita de executar as vítimas estão presos desde o último dia 20, mesmo dia que foram encontrados os corpos em uma estrada que liga Vitória da Conquista à Barra do Choça.  

Notícias relacionadas