Bahia

PM diz que objetivo é fazer folião ter sensação de segurança no Carnaval

A operação de segurança para o Carnaval da Bahia 2016 já foi lançada. A festa contará com aproximadamente 26 mil servidores do Corpo de Bombeiros, das polícias Civil e Militar e Departamento de Polícia Técnica (DPT), que vão atuar de forma integrada para garantir a segurança dos foliões, entre os dias 3 e 9 de fevereiro, na capital baiana e em mais 30 cidades do interior. [Leia mais...]

[PM diz que objetivo é fazer folião ter sensação de segurança no Carnaval]
Foto : Reprodução / Secom BA

Por Camila Tíssia e Bárbara Silveira no dia 29 de Janeiro de 2016 ⋅ 08:23

A operação de segurança para o Carnaval da Bahia 2016 já foi lançada. A festa contará com aproximadamente 26 mil servidores do Corpo de Bombeiros, das polícias Civil e Militar e Departamento de Polícia Técnica (DPT), que vão atuar de forma integrada para garantir a segurança dos foliões, entre os dias 3 e 9 de fevereiro, na capital baiana e em mais 30 cidades do interior. Em entrevista à Rádio Metrópole, na manhã desta sexta-feira (29), o Coronel Anselmo Alves Brandão, comandante geral da Polícia Militar, afirmou que o objetivo é fazer folião ter sensaçãao de segurança no Carnaval. 

"Hoje temos planejamento sobre a água mineral até a refeição, fora a parte operativa. Durante 10 dias de festa, lidando com pessoas na rua. Tudo isso faz com que tenhamos muito cuidada. Com uma grande novidade: os grandes portais. Para ter acesso, vai ter que passar pelos portais, cada portal terá um PM com tablet. O objetivo é que as pessoas não vão armadas, todo o trabalho, uma rede de proteção para proteger as pessoas. Tivemos a experiência do Comércio, e agora nos circuitos. Igual a uma operação chamada folia em paz, que atua nos corredores do Carnaval. Cada ano, apresentamos uma ferramenta nova", disse.

O comandante aproveitou para falar também sobre a logística. "Nós temos a figura de muitos grupos que vão parar rua fazer baderda. Para esses grupos, temos equipes especiais, não vamos dar sossego para esses grupos. Vamos bater em cima. Essa parte de logística é uma área muito sensível. Nós temos a preocupação de mudar, a cada ano, o cardápio de lanche. Ele recebe dois sanduíches, barra de cereal, são 90 mil lanches. Às vezes, alguns lanches apresentam problema. Agora no Bonfim, botaram imagem de lanche saindo barata, mentirosa. Esse ano, vamos mostrar até a fabricação do lanche para não ter dúvida. Dando alimentação, kit higiênico. São1400 homens só cuidando dos outros", completou.

Sobre os dias de folia, Brandão afirmou que no interior a festa já começou, como Juazeiro e Ilhéus. Já em Salvador, o foco começa no domingo, com o Furdunço, aí são 14 dias sem parar. "Na Barra é um carnaval eterno. Todo final de semana tem coisa". 

Ele afirmou ainda que o valor das diárias e a escala já estão prontos. "O governador reajustou em 6.42% a diária, em momento de crise, sensibilizado com a situação do PM. Ainda tem apoio no setor de logística, o governador foi sensível. Até início da outra semana o dinheiro estará na conta dos policiais".

Notícias relacionadas