Bahia

Professores de Lauro de Freitas decidem em manter greve

Trabalhadores municipais da educação de Lauro de Freitas decidiram, após assembleia realizada na manhã desta quarta-feira (17), que vão manter a greve iniciada no último dia 12 (sexta-feira). [Leia mais...]

[Professores de Lauro de Freitas decidem em manter greve]
Foto : Divulgação

Por Jessica Galvão no dia 17 de Fevereiro de 2016 ⋅ 16:22

Trabalhadores municipais da educação de Lauro de Freitas decidiram, após assembleia realizada na manhã desta quarta-feira (17), que vão manter a greve iniciada no último dia 12 (sexta-feira). A categoria reclama dos abusos e intimidação de gestores indicados pela prefeitura e, segundo denúncia de professores, de um vereador do município, sofridos nas atividades de greve, além da "péssima" estrutura das escolas que continuam com déficit de carteiras para os alunos, mobiliário para professor e outros problemas de infraestrutura.

Em reunião na SEMED – Secretaria Municipal de Educação, realizada na última terça-feira (16), com o prefeito, o secretário de educação Marcelo Abreu, o Sindicato que representa a categoria (ASPROLF), reivindicou o retorno das Eleições Diretas para Diretor e Vice de Escola, direito retirado dos docentes, alunos pais e/ou responsáveis através de uma articulação entre o Executivo e o Legislativo no final do ano passado.

A gestão municipal apresentou a proposta de reabrir o processo da Lei de Eleição do Diretor a partir da criação de uma comissão tríplice (Sindicato, Executivo e Legislativo). Como contra proposta os trabalhadores reivindicam que além da criação dessa comissão, sejam imediatamente devolvidos às escolas, os gestores antes eleitos e que o PL da Eleição de Diretor vá para apreciação na Câmara Municipal até o dia 15 de março.

Uma nova reunião vai acontecer na próxima quarta-feira (24), quando essa deliberação será apresentada à mesa. Até lá, a greve continua.

Notícias relacionadas