Bahia

Rui ressalta necessidade do Rio São Francisco sobreviver de forma autônoma

Em encontro promovido pelo Tribunal de Contas da União (TCU), nesta quinta-feira (11), na sede do órgão, em Brasília, o governador Rui Costa foi um dos presentes no‘Diálogo Público: Revitalização do São Francisco’.[Leia mais...]

[Imagem not found]
Foto : Camila Peres/ GOVBA

Por Luiza Leão no dia 11 de Agosto de 2016 ⋅ 19:58

Em encontro promovido pelo Tribunal de Contas da União (TCU), nesta quinta-feira (11), na sede do órgão, em Brasília, o governador Rui Costa foi um dos presentes no  ‘Diálogo Público: Revitalização do São Francisco’. O secretário estadual da Casa Civil, Bruno Dauster, o secretário de Meio Ambiente, Eugênio Spengler, e o representante do Governo da Bahia em Brasília, Jonas Paulo também marcaram presença. 

Rui sugeriu a criação de um marco legal para tornar a bacia hidrográfica do Rio São Francisco sustentável, mas a proposta depende do poder Legislativo Nacional. Para ele, a fiscalização não é suficiente: “Este não pode ser o motor e modelo do desenvolvimento. Que possamos pactuar um modelo de governança para o São Francisco”, defendeu. 

O governador da Bahia acredita que se não houver envolvimento do poder público, da sociedade civil, produtores e proprietários de terra, os "soluços de investimentos federais" não serão suficientes para assegurar a preservação das águas do Velho Chico e ele será condenado a um fim rápido. Rui deu a ideia retorno de parte do lucro que os usos da água proporcionam seja devolvida ao rio em ações de revitalização e manutenção.

Notícias relacionadas