Bahia

Taxistas movem ação judicial pra tentar bloquear aplicativo Uber na Bahia

Na ação, a categoria solicita da justiça estadual uma liminar para que seja proibido o funcionamento do aplicativo, com multa diária de R$ 100 mil caso não seja cumprida a decisão judicial. [Leia mais...]

[Imagem not found]
Foto : Tácio Moreira /Metropress

Por Milene Rios no dia 26 de Agosto de 2016 ⋅ 12:15

Ao que parece, os taxistas de Salvador não pretendem desistir, tão cedo, de tentar impedir a operação do serviço de transporte Uber na capital baiana. Depois da mobilização na ultima terça-feira (23), quando realizaram uma carreata pra chamar a atenção das autoridades, nesta sexta-feira (26) a Associação Metropolitana dos Taxistas (AMT) ajuizou  uma Ação Civil Pública contra a Uber do Brasil Tecnologia LTDA. O objetivo da Ação é que seja proibido o funcionamento e disponibilização do aplicativo Uber no Estado da Bahia. De acordo com a associação, a medida foi tomada após as frequentes queixas dos taxistas de que o aplicativo é uma concorrência desleal e vem trazendo prejuízos para a classe.

Na ação, a categoria solicita da justiça estadual uma liminar para que seja proibido o funcionamento do aplicativo, com multa diária de R$ 100 mil caso não seja cumprida a decisão judicial. Além do valor, a classe também pede a condenação e indenização por perdas e danos materiais e também danos morais.  O presidente da Associação, Valdeilson Miguel, afirmou, através de nota, que " a ação visa garantir os direitos do transporte por táxi previstos em lei".

Assim que a justiça confirmar o recebimento da Ação Civil, os taxistas pretendem agendar uma nova carreata até a Justiça Estadual para expor as dificuldades encontradas pela classe.

Notícias relacionadas