Bahia

Salvador e Camaçari são alvos da 35ª fase da Operação Lava Jato

A 35ª fase da Operação Lava Jato foi deflagrada, na manhã desta segunda-feira (26), pela Polícia Federal (PF), com o apoio da Receita Federal. Intitulada de Omertà, a ação cumpre 45 ordens judiciais, sendo 27 mandados de busca e apreensão, 03 mandados de prisão temporária e 15 mandados de condução coercitiva. Entre elas cinco são na Bahia. Na capital baiana, os alvos da PF foram os edifícios de luxo Terrazzo Imperiale e Terrazzo Reale, localizados no Horto Florestal. [Leia mais...]

[Imagem not found]
Foto : Gabriel Nascimento / Metropress

Por Camila Tíssia no dia 26 de Setembro de 2016 ⋅ 08:27

A 35ª fase da Operação Lava Jato foi deflagrada, na manhã desta segunda-feira (26), pela Polícia Federal (PF), com o apoio da Receita Federal. Intitulada de Omertà, a ação cumpre 45 ordens judiciais, sendo 27 mandados de busca e apreensão, 03 mandados de prisão temporária e 15 mandados de condução coercitiva. Entre elas cinco são na Bahia. Dois mandados de busca e apreensão e um e condução coercitiva, em Salvador, além de um mandado de busca e apreensão e outro de de condução coercitiva, em Camaçari. Na capital baiana, os alvos da PF foram os edifícios de luxo Terrazzo Imperiale e Terrazzo Reale, localizados no Horto Florestal. São apuradas as práticas, entre outros crimes, de corrupção, associação criminosa e lavagem de dinheiro.

As equipes policiais estão cumprindo ainda um mandado de busca e apreensão, em Rondonópolis (MT); um mandado de busca e apreensão e outro de condução coercitiva, em Brasília (DF); um mandado de busca e apreensão e outro de condução coercitiva, em Vitória (ES); dois mandados de busca e apreensão e mais dois de condução coercitiva no Rio de Janeiro (RJ); também 13 mandados de busca e apreensão, três de prisão temporária e seis de condução coercitiva, em São Paulo (SP); além de dois mandados de busca e apreensão em Campinas (SP); Um mandado de busca e apreensão em Ribeirão Preto (SP); um mandado de busca e apreensão e outro de condução coercitiva, em Itapecerica da Serra (SP); um mandado de busca e apreensão e outro de condução coercitiva, em Taboão da Serra (SP); e ainda um mandado de busca e apreensão e outro de condução coercitiva, em Campo Grande (MS).

Entre esses, Antônio Palocci, que foi ministro da Casa Civil no governo Dilma Rousseff e ministro da Casa Fazenda no governo Lula, já foi preso nesta manhã. De acordo com a PF, Nos casos dos investigados para os quais foram expedidos mandados de condução coercitiva, estes estão sendo levados às sedes do órgão nas respectivas cidades onde foram localizados a fim de prestarem os esclarecimentos necessários. Os investigados serão liberados após serem ouvidos no interesse da apuração em curso.

Já aqueles com prisão cautelar decretada, assim que localizados eles serão levados à sede da Polícia Federal em Curitiba onde vão permanecer à disposição das autoridades responsáveis pela investigação. A Polícia Federal, Receita Federal e o Ministério Público Federal prestarão maiores esclarecimentos em uma coletiva de imprensa que será realizada no auditório da PF às 10h.

OMERTÀ
O nome da operação é uma referência a origem italiana do codinome que a construtora usava para fazer referência ao principal investigado da fase ("italiano"), bem como ao voto de silêncio que imperava no Grupo Odebrecht que, ao ser quebrado por integrantes do “setor de operações estruturadas” permitiu o aprofundamento das investigações. Além disso, remete a postura atual do comando da empresa que se mostra relutante em assumir e descrever os crimes praticados. 

Notícias relacionadas

[Justiça baiana suspende apreensão de veículos com IPVA atrasado]
Bahia

Justiça baiana suspende apreensão de veículos com IPVA atrasado

Por Alexandre Galvão no dia 16 de Novembro de 2018 ⋅ 13:18 em Bahia

​​​​​​​A decisão diz ainda que as razões que fundamentam o pedido de tutela da OAB-BA se mostram relevantes e que a apreensão de veículos com IPVA atrasado traz constrang...