Bahia

"Tenho a consciência tranquila", diz Pelegrino sobre desabamento no CCB

O deputado federal e ex-secretário de Turismo do estado, Nelson Pelegrino (PT), falou ao Metro1, na manhã desta segunda-feira (26), sobre o desabamento de parte do Centro de Convenções da Bahia, que aconteceu na última sexta-feira (23). [Leia mais...]

[Imagem not found]
Foto : Tácio Moreira/ Metropress

Por Matheus Morais e Gabriel Nascimento no dia 26 de Setembro de 2016 ⋅ 10:37

O deputado federal e ex-secretário de Turismo do estado, Nelson Pelegrino (PT), falou ao Metro1, na manhã desta segunda-feira (26), sobre o desabamento de parte do Centro de Convenções da Bahia, que aconteceu na última sexta-feira (23). Na oportunidade, ele disse que jamais reabriria o equipamento sem um parecer que confirmasse que toda a estrutura do centro era capaz de suportar a carga de pessoas".

"Óbvio que não era esperado. Nós contratamos uma consultoria que deu um parecer sobre o que era necessário fazer em relação à reforma do Centro. Estava tudo sendo realizado dentro do cronograma. Agora, nós temos entraves burocráticos no país em relação às licitações, que de uma certa forma, atrasaram algumas etapas, mas eu segui à risca o roteiro que foi traçado pelo consultoria especializada. Inclusive, um dos principais consultores foi o estruturalista que fez o Centro de Convenções", ressaltou. "Consultamos outros também. Pegamos duas, três opiniões e todas as opiniões convergiram do roteiro deveria ser feito em relação à recuperação estrutural do Centro. Deixei tudo licitado, encaminhado", completou. 

Ainda de acordo com Pelegrino, a colocação dos tirantes eram fundamentais para segurar a estrutura do Centro de Convenções e seria a próxima etapa das obras do equipamento. "Temos a observância dos fatos. Infelizmente, foi uma fatalidade. Felizmente, Deus ajudou que foi numa sexta-feira de noite, porque tinha operários trabalhando durante o dia. É um prejuízo para a cidade. Eu tenho a minha consciência absolutamente tranquila que tudo que deveria ter sido feito para garantir a integridade estrutural foi feita. Eu disse ao Ministério Público e quero afirmar que eu jamais reabriria o Centro sem um parecer de que a sua estrutura estava toda íntegra e capaz de suportar a carga. Essa era a minha decisão, estava fazendo na minha gestão as reformas, que prosseguiram com o secretário José Alves. E as medidas necessárias para garantir a integridade estrutural do Centro também foram tomadas. Mas, após as obras teriam que se fazer estudos também em relação à capacidade de carga do Centro. O secretário José Alves, certamente, faria. ", pontuou. 

Notícias relacionadas