Bahia

Sem previsão de assembleia, servidores do INSS permanecem em greve na Bahia

Os trabalhadores do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) na Bahia permanecem em greve há sete dias. As assembleias só devem ser realizadas depois da apresentação da contraproposta pelo governo federal, prevista para o dia 21 de julho.

[Imagem not found]
Foto : Divulgação

Por Bárbara Gomes no dia 13 de Julho de 2015 ⋅ 18:22

Os trabalhadores do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) na Bahia permanecem em greve há sete dias. As assembleias só devem ser realizadas depois da apresentação da contraproposta pelo governo federal, prevista para o dia 21 de julho. 

Segundo Ricardo Sampaio, coordenador do comando de greve, todos os servidores da Bahia estão praticamente parados, com exceção para Bom Jesus da Lapa onde os servidores não aderiram ao movimento. "Isso se deve à distância, à falta de mobilização. Nas regiões da capital, de Feira de Santana, Santo Antônio de Jesus, Itabuna ou Vitória da Conquista, por exemplo, a adesão chega a 100%", disse o coordenado em entrevista ao G1. 

Com início no dia 7 de julho, a greve, que tem adesão nacional, foi mantida por decisão em assembleia realizada na última sexta-feira (10). Os servidores pedem reajuste de 27,5%, com aumento gradativo para os próximos quatro anos. Com a paralisação, ficam comprometidos os serviços de pedidos de aposentadorias, auxílio doença, auxílio reclusão, salários maternidade e seguro defeso. 

Comentarios

Notícias relacionadas