Bahia

Comandante da PM diz que nenhum policial baleou "a pessoa errada" em 2016

A diminuição de erros cometidos por policiais militares foi comentada pelo comandante-geral da Polícia Militar da Bahia, Coronel Anselmo Brandão, em entrevista à Rádio Metrópole nessa sexta-feira (14).“Esse ano não tivemos um incidente de tiro onde o policial acertou a pessoa errada", disse [Leia mais...]

[Imagem not found]
Foto : Tácio Moreira/Metropress

Por Bárbara Silveira e Matheus Morais no dia 14 de Outubro de 2016 ⋅ 10:36

A diminuição de erros cometidos por policiais militares foi comentada pelo comandante-geral da Polícia Militar da Bahia, Coronel Anselmo Brandão, em entrevista à Rádio Metrópole nessa sexta-feira (14).  “Esse ano não tivemos um incidente de tiro onde o policial acertou a pessoa errada", disse.

Brandão negou ainda que a PM não consiga ter acesso a alguns bairros de Salvador que são dominados pelo tráfico."Aqui existem locais com dificuldade de acesso, mas a policia tem acesso a todos os territórios. Não se pode fazer segurança sem acessibilidade de veículo. O jovem hoje da periferia tem sofrido por falta de opções, ele não tem o sentimento de pertencimento e ela acaba sendo abrigado por grupos armados. Não podemos excluir essas pessoas da convivência, temos que abraçar. 99% das pessoas que moram nessas comunidades são de bem”, afirmou. 

Segundo o coronel, comparada a outros estados, a Bahia é “tranquila”. “Nós aqui ainda vivemos um clima de tranquilidade comparada a outros estados. A policia tem a participação da comunidade. Ongs doam equipamentos, a comunidade participa, tem parceria com a policia. O programa de prevenção a drogas tínhamos 40 mil alunos, hoje temos o dobro. A coisa mais gostosa que tem é chegar na rua e encontrar um policial e sentir que ele é um amigo, uma pessoa de confiança”, completou.

Notícias relacionadas

[Sul e sudoeste da Bahia ficam sem eletricidade]
Bahia

Sul e sudoeste da Bahia ficam sem eletricidade

Por Juliana Rodrigues no dia 20 de Novembro de 2018 ⋅ 12:00 em Bahia

De acordo com a Coelba, falha foi causada por um problema na Subestação Funil, de responsabilidade da Chesf