Bahia

TJ-BA é o 7º pior em ranking da CNJ; juiz culpa demandas de Estado e Município

Quando o assunto é produtividade, o Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA) continua deixando a desejar. É o que indicam os dados do Conselho Nacional de Justiça (CNJ). De acordo com um levantamento feito pelo órgão em 2015, o estado amarga a 7º colocação. [Leia mais...]

[Imagem not found]
Foto : Tácio Moreira/Metropress

Por Gabriel Nascimento no dia 18 de Outubro de 2016 ⋅ 10:11

Quando o assunto é produtividade, o Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA) continua deixando a desejar. É o que indicam os dados do Conselho Nacional de Justiça (CNJ). De acordo com um levantamento feito pelo órgão em 2015, o estado amarga a 7º colocação. A produtividade na Justiça baiana é de 59,6%. Apesar do quadro não ser muito positivo, os dados são melhores que os referentes a 2014.

O presidente da Associação dos Magistrados da Bahia (AMAB), juiz Freddy Pitta Lima, foi entrevistado por José Eduardo, na Rádio Metrópole, na manhã desta terça-feira (18), e comentou a crise. Para ele, o excesso de demandas do Estado e Município, unidos à falta de funcionários agravam a situação. "A coisa é séria. O estoque é de mais de 2,5 milhões de processos. A taxa de congestionamento é absurda", afirmou.

"Ano passado, cada juiz julgou em média por dia três processos e ainda temos uma taxa de congestionamento. O que mais demanda é o Estado e o Município (cobrança de IPTU, IPVA). Deveria ocorrer uma triagem prévia para tirar ações desnecessárias. Você acionar o Judiciário por uma cobrança de R$ 50, por exemplo, em vez do juiz julgar algo importante, perde tempo com essas miudezas", explicou.

Freddy exaltou ainda o trabalho dos juízes e reafirmou a necessidade de "mais pessoal". "Precisamos ajudar a sociedade, mais funcionários, mais qualificados para poder julgar mais rápido. Se não, não vamos a lugar nenhum. O juiz mata um leão por dia. É humanamente impossível. Ficamos tristes, angustiados. Quando vem essa relação do CNJ com esse ranking entristece porque não queremos isso. Queremos mostrar que temos um Judiciário bom, com juízes bons pra ajudar a população", finalizou.

Notícias relacionadas