Bahia

Governo envia dois helicópteros para combater incêndios na Chapada

Em nota enviada à imprensa, o governo do estado afirmou que está ampliando as ações de monitoramento e combate a incêndios que vem atingindo a região da Chapada Diamantina. 15 bombeiros militares, dois helicópteros e duas aeronaves foram enviados entre terça e quarta-feira ao município de Rio de Contas. [Leia mais...]

[Imagem not found]
Foto : Alberto Coutinho/ GOVBA

Por Matheus Morais no dia 02 de Novembro de 2016 ⋅ 07:21

Em nota enviada à imprensa, o governo do estado afirmou que está ampliando as ações de monitoramento e combate a incêndios que vem atingindo a região da Chapada Diamantina. 15 bombeiros militares, dois helicópteros e duas aeronaves foram enviados entre terça e quarta-feira ao município de Rio de Contas. 

Nesta terça, o secretário estadual do Meio Ambiente (Sema), Eugênio Spengler, esteve na região e sobrevoou os locais atingidos pelos focos, avaliando a extensão da queimada numa área estimada de 230 hectares, localizada principalmente na Serra dos Barbados e em torno do Pico das Almas.

“O incêndio na Serra do Barbado já foi completamente controlado, inclusive já foi feito o rescaldo, até esta quarta esperamos extinguir riscos na área. E continuamos atentos a focos isolados que podem acontecer em áreas de difícil acesso e com incidência intensa de ventos. Portanto continuaremos aqui com os brigadistas voluntários, quinze homens do Corpo de Bombeiros vindos de Jequié e Vitória da Conquista e as aeronaves que já estão no suporte às equipes de solo”, explicou. 

Os focos de incêndio na região de Rio de Contas, município da Chapada Diamantina a 738 quilômetros de Salvador, começaram no último domingo (30). Nesta terça, um dos helicópteros que participavam da operação, já levava e trazia os voluntários a cada novo foco de incêndio.

De acordo com o governo do estado, as ações de Rio de Contas e em toda Chapada Diamantina integram o programa Bahia sem Fogo, lançado em outubro deste ano para intensificar a prevenção da ocorrência de incêndios apostando na conscientização do baiano e de visitantes. As atividades incluem monitoramento aéreo permanente nos focos da região, além de ações educativas como oficinas de educação ambiental, por meio de encontros e discussões temáticas, rodas de conversa, entrega de materiais socioeducativos e intercâmbio de experiências socioambientais. A ideia é que moradores e estudantes da região se tornem atores e multiplicadores dessas ações.

Notícias relacionadas