Bahia

Operadoras usam propagandas para vender serviço sem a permissão do cliente

Se você tem celular, sabe como é: as operadoras tentam o tempo todo encontrar brechas para conseguir mais algum dinheiro do cliente. Com a popularização dos smartphones, cresceu uma modalidade de serviço que é, no mínimo, bastante invasiva [Leia mais...]

[Imagem not found]
Foto : Metropress

Por Felipe Paranhos no dia 16 de Julho de 2015 ⋅ 11:20

Se você tem celular, sabe como é: as operadoras tentam o tempo todo encontrar brechas para conseguir mais algum dinheiro do cliente. Com a popularização dos smartphones, cresceu uma modalidade de serviço que é, no mínimo, bastante invasiva: as notificações que surgem na tela sem que o consumidor deseje, e que podem causar graves enganos.

A estudante Marcela Bispo já quase trocou de plano na Tim sem querer. “Eu tava mexendo no celular normal, aí do nada apareceu uma janela e eu nem consegui ler o que tinha escrito, porque meu dedo tava clicando exatamente no lugar onde apareceu pra dar ‘ok’ numa proposta de aumentar meu plano”, conta. “Eu não tive nem a opção de ler direito. E eu procurei como cancelar essas notificações pop-up e não consegui. Liguei pra Tim e a atendente disse que não tinha como, que estava na programação do celular com a operadora”, declarou.


Outro caso complicado é o das empresas particulares que usam a base de dados das operadoras para vender o envio de notícias ou notificações — muitas vezes enganando os consumidores. O empresário Carlos França já recebeu, algumas vezes, mensagens SMS de empresas agradecendo pela contratação de serviços que, claro, ele não havia comprado. “O último me dava parabéns por contratar o serviço e informava que se- riam descontados R$ 2,99 por semana. Só que eu não contratei o serviço. E eu reclamo com quem?”, questiona.

Procon está à disposição

O assessor jurídico do Procon, Felipe Vieira, explica que o consumidor precisa ter cuidado extra quando receber este tipo de oferta não solicitada — e um tanto invasiva. “Caso ele venha a contratar, clicar ou responder sem ter essa vontade, é importante que ele entre em contato com a operadora, registre sua queixa e peça o cancelamento do serviço que tenha sido oferecido. No caso de ter qualquer dificuldade em obter o cancelamento desse serviço não solicitado, ele pode recorrer aos balcões de atendimento do Procon, e nós podemos resolver”, afirmou.

Notícias relacionadas