Bahia

Secretário defende vaquejada e diz: “Politicamente correto enche o saco”

O secretário de Turismo da Bahia, José Alves, criticou o argumento dos “politicamente corretos” que são contra a vaquejada. Ressaltando que é preciso adequar a tradição ao cuidado com os animais, o secretário comparou, em entrevista a Heloísa Braga no Metrópole Turismo nessa sexta-feira (4), a prática com a Formula 1 e o futebol [Leia mais...]

[Imagem not found]
Foto : Reprodução/G1

Por Bárbara Silveira e Gabriel Nascimento no dia 04 de Novembro de 2016 ⋅ 11:49

O secretário de Turismo da Bahia, José Alves, criticou o argumento dos “politicamente corretos” que são contra a vaquejada. Ressaltando que é preciso adequar a tradição ao cuidado com os animais, o secretário comparou, em entrevista a Heloísa Braga no Metrópole Turismo nessa sexta-feira (4), a prática com a Formula 1 e o futebol. 

“Vaquejada tem que ter de forma organizada porque realmente não podemos aceitar  maus-tratos. Vamos tomar os cuidados certos. Esse negócio de ficar o tempo todo politicamente correto enche o saco, mas temos que seguir as normas do que tá acontecendo e proteger os animais. Fazer, sem prejudicar os animais. Eu comparo a vaquejada, guardada as devidas proporções, a Fórmula1. Se você visse o carro que corria, na época de Sena, que a cabeça dele ficava toda de fora, isso foi corrigido. Isso foi resolvido. Precisou acontecer o acidente pra resolver. Tudo isso evolui. No futebol, as pessoas jogavam com meião baixo, hoje não. Então vamos proteger os animais, o vaqueiro, fazendo organizando dá certo”, disse. 

 

Notícias relacionadas