Bahia

Universidades estaduais mantêm greve; paralisação já dura 70 dias

Após assembleia realizada na última quinta-feira (23), os professores da Universidade do Estado da Bahia (Uneb), Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (Uesb), Universidade Estadual de Feira de Santana (Uefs) e Universidade Estadual [Leia mais...]

[Imagem not found]
Foto : Divulgação/Aduneb

Por Gabriel Nascimento no dia 24 de Julho de 2015 ⋅ 07:00

Após assembleia realizada na última quinta-feira (23), os professores da Universidade do Estado da Bahia (Uneb), Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (Uesb), Universidade Estadual de Feira de Santana (Uefs) e Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc) decidiram manter a greve que já dura 70 dias. A Associação dos Docentes da Universidade do Estado da Bahia (Aduneb) informou que as discussões com o governo estão encaminhadas, mas que ainda existem pontos a serem fechados. De acordo com a diretora da Aduneb, Daniela Santos, em reunião no último dia 18, a Secretaria de Educação apresentou uma proposta de minuta de acordo.

A proposta assegura a revogação da Lei 7176/97, que conforme os professores, interfere na autonomia da gestão universitária, direitos trabalhistas como progressões, promoções e mudanças de regime de trabalho, devolução de cotas do orçamento retiradas das universidades no primeiro trimestre, além do compromisso de que até o final desde ano, não haverá cortes e contingenciamento no orçamento.

Uma nova reunião entre professores e Secretaria da Educação está marcada para esta sexta-feira (24), às 15h30. No dia 30 de julho acontece a próxima assembleia dos docentes. A assessoria de comunicação da Secretaria de Educação informou que só irá se posicionar após a reunião desta sexta-feira (24).

Notícias relacionadas