Bahia

Servidores da saúde decidem manter greve que já dura uma semana

Em assembleia realizada nessa sexta-feira (24), os servidores estaduais da Saúde aprovaram, por unanimidade, a continuidade da greve, que teve início na última semana. De acordo com os servidores, a maior insatisfação da categoria é sobre a falta de diálogo com o governo do estado. [Leia mais...]

[Imagem not found]
Foto : Divulgação/Sindisaúde

Por Bárbara Silveira no dia 24 de Julho de 2015 ⋅ 18:10

Em assembleia realizada nessa sexta-feira (24), os servidores estaduais da Saúde aprovaram, por unanimidade, a continuidade da greve, que teve início na última semana. De acordo com os servidores, a maior insatisfação da categoria é sobre a falta de diálogo com o governo do estado.

O presidente do Sindsaúde-BA, Silvio Roberto dos Anjos e Silva, afirmou que a categoria não vai abrir mão de benefícios como a consolidação da progressão nos contracheques, carreira para os técnico-administrativos e da discussão sobre o modelo de assistência na Bahia, “para que o sistema de saúde pública não seja transformado em um grande hospital, como quer o secretário”, completa.
 
Para a diretora do Sindsaúde e vereadora de Salvador, Aladilce Souza a greve deve ser classificada como “um movimento cívico” que teve como estopim o corte do adicional de insalubridade, que já atingiu cerca de 1.500 servidores lotados nas extintas Dires.

 

Notícias relacionadas