Bahia

Seca na Bahia: secretário diz que cenário é o "pior dos últimos 100 anos"

Chefe da Casa Civil do governo Rui Costa (PT), Bruno Dauster chamou a atenção para a grave situação da seca na Bahia, durante entrevista a Mário Kertész, na Rádio Metrópole, na manhã desta quarta-feira (8). Dauster falou sobre os municípios que decretaram emergência e classificou o cenário como "o pior dos últimos 100 anos". [Leia mais...]

[Seca na Bahia: secretário diz que cenário é o
Foto : Tácio Moreira/Metropress

Por Gabriel Nascimento e Matheus Morais no dia 08 de Março de 2017 ⋅ 08:19

Chefe da Casa Civil do governo Rui Costa (PT), Bruno Dauster chamou a atenção para a grave situação da seca na Bahia, durante entrevista a Mário Kertész, na Rádio Metrópole, na manhã desta quarta-feira (8). Dauster falou sobre os municípios que decretaram emergência e classificou o cenário como "o pior dos últimos 100 anos". "A seca começou há 5 anos e vem se estendendo. De fato, persistiu e pela primeira vez não atingiu apenas o semi-árido, chegou também ao litoral. Precisamos de mais recursos do governo federal", afirmou.

"Nós temos uma situação em que nossa preocupação é muito grande. Estamos chegando ao mês de março e esperamos que tenhamos uma recarga de chuvas nesse periodo, até abril, maio. Os reservatórios estão no limite inferior. Fazemos todos os esforços para manter o abastecimento de água. Estamos reduzindo a oferta de água de forma negociada, nas industrias do polo", acrescentou.

Destacando as dificuldades em Itabuna e Ilhéus, por exemplo, Dauster comentou as obras e investimentos no estado. "Fizemos obras grandes como adutoras em várias regiões e também obras pontuais como perfuração de poços. Estamos iniciando a montagem de uma estação elevatória móvel, para fazer um reforço de água no Rio Joanes, por um periodo de 10, 11 meses. Estamos fazendo ações em todo o estado. Nós não estamos botando band-aid na ferida, estamos resolvendo o problema. A barragem do Rio Colônia vai assegurar água para a região de Itabuna e do Rio Catolé para a região de Vitória da Conquista", concluiu.

Notícias relacionadas