Bahia

Professores em greve realizam mobilização em defesa da Ufba

Os professores da Universidade Federal da Bahia (UFBA) realizam, durante toda esta quinta-feira (6), atividades de mobilização em defesa da instituição. Em greve há mais de 60 dias, os docentes pretendem sensibilizar a sociedade sobre a situação de crise orçamentária. [Leia mais...]

[Imagem not found]
Foto : Tácio Moreira / Metropress

Por Camila Tíssia no dia 06 de Agosto de 2015 ⋅ 11:34

Os professores da Universidade Federal da Bahia (UFBA) realizam, durante toda esta quinta-feira (6), atividades de mobilização em defesa da instituição. Em greve há mais de 60 dias, os docentes pretendem sensibilizar a sociedade sobre a situação de crise orçamentária causada pelo contingenciamento de verbas promovido pelo ajuste fiscal do governo federal.

Tido como um dos momentos mais difíceis da história da universidade, a crise ameaça o funcionamento regular e o desenvolvimento do ensino, da pesquisa e extensão universitária. Conforme informações disponibilizadas pelo comando de greve, o déficit que era de mais de R$ 28 milhões no início do ano, já está projetado para mais de R$ 32 milhões esse ano. Como o valor de custeio mensal gira em torno a R$ 9 milhões, sendo que o valor de caixa atual é R$ 27 milhões, dentro de três meses a UFBA não terá mais recursos financeiros para funcionar.

Entre a programação prevista para hoje, já teve um café da manhã e coletiva de imprensa, na Reitoria da UFBA. Na ocasião, uma comissão de professores apresentou números sobre a crise falou sobre os rumos do movimento de Greve na UFBA. Pela tarde, terá uma Plenária dos Programas de Pós-graduação, no Paf II e Atividade Cultural, em Ondina.

Para esta sexta (7), está marcada uma reunião ampliada do comando de greve docente: "Organizações Sociais e Autonomia Universitária", que vai acontecer no Auditório II da Faculdade de Educação, às 9 horas.

Notícias relacionadas

[Sul e sudoeste da Bahia ficam sem eletricidade]
Bahia

Sul e sudoeste da Bahia ficam sem eletricidade

Por Juliana Rodrigues no dia 20 de Novembro de 2018 ⋅ 12:00 em Bahia

De acordo com a Coelba, falha foi causada por um problema na Subestação Funil, de responsabilidade da Chesf