Bahia

Comissão da Verdade recebe documentos sobre presos políticos na Lemos Brito

Em uma reunião nesta sexta-feira (11), na Secretaria de Administração Penitenciária e Ressocialização (Seap), foram entregues à Comissão Estadual da Verdade da Bahia (CEV-BA) documentos referentes à Galeria F da penitenciária Lemos de Brito, como registros do livro de ocorrências da unidade prisional. [Leia mais...]

[Imagem not found]
Foto : Divulgação/Secom/GOVBA

Por Matheus Simoni no dia 12 de Agosto de 2015 ⋅ 15:10

Em uma reunião nesta sexta-feira (11), na Secretaria de Administração Penitenciária e Ressocialização (Seap), foram entregues à Comissão Estadual da Verdade da Bahia (CEV-BA) documentos referentes à Galeria F da penitenciária Lemos de Brito, como registros do livro de ocorrências da unidade prisional.

Durante o ato, o ex-preso político Emiliano José, atual secretário de Comunicação Eletrônica do Ministério das Comunicações, leu um trecho da anotação no registro. "Continuam quatro internos subversivos recolhidos nos cubículos da Galeria F e um na enfermaria. Ditos internos continuam recusando a alimentação, fazendo greve de fome", afirmou ele. O livro de ocorrências também refere-se ao ‘subversivo’, que estava na enfermaria do presídio com uma forte otite, recebeu a observação do então diretor da PLB, Osmundo Tosta: "Dor de ouvido se cura é com óleo quente".

Emiliano, que esteve preso na Lemos Brito, entre 1970 e 1974, esteve presente no ato em que o titular da Seap, Nestor Duarte, entregou à CEV-BA os documentos referentes à Galeria F, onde ficavam os presos políticos durante a ditadura militar. Ao passar os documentos ao coordenador da CEV-Bahia, Joviniano Neto, Nestor Duarte ressaltou a importância da transformação da Galeria F num espaço de memória "para que a população possa conhecer a história das pessoas que passaram por aqui". 

Notícias relacionadas