Bahia

Fiol: 500 trabalhadores podem ser demitidos; obras estão paradas

Segundo o jornal Folha de S. Paulo, um trecho de cerca de 160 km de construção da Ferrovia Oeste-Leste está parado e 500 trabalhadores serão demitidos. O motivo seria a falta de pagamento do governo. [Leia mais...]

[Imagem not found]
Foto : Divulgação/ Valec

Por Matheus Morais no dia 14 de Agosto de 2015 ⋅ 07:37

Segundo o jornal Folha de S. Paulo, um trecho de cerca de 160 km de construção da Ferrovia Oeste-Leste está parado e 500 trabalhadores serão demitidos. O motivo seria a falta de pagamento do governo. Ainda de acordo com a publicação, as construtoras responsáveis pelo lote 5 das obras, o consórcio Trial-Pavotec, comunicaram aos funcionários que não recebem pagamentos há três meses e, por isso, estão interrompendo a construção. O trecho liga as cidades de Caetité a Bom Jesus da Lapa.
 
O atraso de salários também foi alegado pelos trabalhadores. Em protesto, eles ocuparam a sede da estatal Valec, responsável pela construção, na cidade de Guanambi.
 
A Ferrovia Oeste-Leste terá 1,5 mil km, ligando Ilhéus (BA) a Figueirópolis (TO). Um primeiro trecho de pouco mais de mil quilômetros até Barreiras (BA) está em construção desde 2010, quando foi chamada de "Joia do PAC", e tinha previsão para estar pronto em 2012. As obras atrasaram e a nova previsão é que no fim de 2015 os primeiros trechos fiquem concluídos.

Notícias relacionadas

[Justiça baiana suspende apreensão de veículos com IPVA atrasado]
Bahia

Justiça baiana suspende apreensão de veículos com IPVA atrasado

Por Alexandre Galvão no dia 16 de Novembro de 2018 ⋅ 13:18 em Bahia

​​​​​​​A decisão diz ainda que as razões que fundamentam o pedido de tutela da OAB-BA se mostram relevantes e que a apreensão de veículos com IPVA atrasado traz constrang...