Bahia

Justiça determina que presídio de Paulo Afonso tenha bloqueadores de celulares

Após pedido do Ministério Público da Bahia (MP-BA), a Justiça determinou a instalação de bloqueadores de celulares no presídio de Paulo Afonso, no interior da Bahia. A decisão foi proferida na última terça-feira (29). O objetivo é impedir a utilização de qualquer aparelho que emita ou receba qualquer sinal que possibilite a comunicação de voz e dados, inclusive, em rede 2G, 3G e 4G, GPS, Wi-Fi e telefones sem fio em todo o interior do estabelecimento prisional. [Leia mais...]

[Justiça determina que presídio de Paulo Afonso tenha bloqueadores de celulares]
Foto : Divulgação

Por Matheus Simoni no dia 30 de Agosto de 2017 ⋅ 12:52

Após pedido do Ministério Público da Bahia (MP-BA), a Justiça determinou a instalação de bloqueadores de celulares no presídio de Paulo Afonso, no interior da Bahia. A decisão foi proferida na última terça-feira (29). O objetivo é impedir a utilização de qualquer aparelho que emita ou receba qualquer sinal que possibilite a comunicação de voz e dados, inclusive, em rede 2G, 3G e 4G, GPS, Wi-Fi e telefones sem fio em todo o interior do estabelecimento prisional.

O MP determinou ainda que o Estado fiscalize, no máximo mensalmente, em dias e horários desconhecidos por funcionários do presídio, os bloqueadores de sinal de radiocomunicação, no intuito de atestar o funcionamento dos mesmos. A ação civil pública foi ajuizada pelo MP, por meio do promotor de Justiça Marco Aurélio Nascimento Amado. A decisão foi do juiz Euclides dos Santos Ribeiro Arruda.

Notícias relacionadas