Bahia

Sede de Justiça: documentos e equipamentos são apreendidos para análise

Os envolvidos na operação Sede de Justiça, responsável pela desarticulação de um esquema de sonegação, fraudes fiscais e uso de laranjas na empresa de água mineral Frésca, tiveram a prisão temporária decretada e homologação deve acontecer daqui a cinco dias. [Leia mais...]

[Imagem not found]
Foto : Matheus Morais / Metropress

Por Camila Tíssia no dia 27 de Agosto de 2015 ⋅ 11:30

Os envolvidos na operação Sede de Justiça, responsável pela desarticulação de um esquema de sonegação, fraudes fiscais e uso de laranjas na empresa de água mineral Frésca, tiveram a prisão temporária decretada e homologação deve acontecer daqui a cinco dias. A afirmação foi feita pela delegada Márcia Pereira, durante coletiva de imprensa realizada, na sede da Delegacia de Crimes Econômicos e contra a Administração Pública (Dececap), em Itapoã, para comentar as investigações.

"São quatro pessoas presas, mas possivelmente tem mais seis que seriam os possíveis laranjas que serão interrogados no decorrer das investigações, além dos sócios ocultos. O cumprimento desses mandados foram feitos em Salvador e Dias D’Ávila pela Polícia Civil, o Ministério Público Estadual e secretaria da Fazenda", afirmou Márcia.

A delegada ainda disse que existe um tempo para essas pessoas que estão à disposição da justiça e durante esse tempo o juiz é quem vai analisar a questão das prisões. Os mandados foram expedidos pelo Juízo da Vara Criminal da Comarca de Dias D’Ávila. 

A operação desarticulou o esquema que havia sido denunciado pelo Jornal da Metrópole no fim de 2014. Mais de R$ 11 milhões foram sonegados nos últimos cinco anos, segundo as investigações. Entre os materiais apreendidos estão pastas de documentos, HDs, CPUs e Pendrives que seguirão para a análise da polícia.

*Com informações de Matheus Morais

Notícias relacionadas