Bahia

Dupla é flagrada em venda clandestina de gás de cozinha em Itatim

Uma ação conjunta das polícias Civil e Militar, em Itatim, no centro-norte da Bahia, prendeu em flagrante, na última terça-feira (6), dois motoristas de caminhão que realizavam uma operação ilegal de compra e venda de botijões de gás de cozinha. [Leia mais...]

[Dupla é flagrada em venda clandestina de gás de cozinha em Itatim]
Foto : Divulgação

Por Paloma Morais no dia 06 de Dezembro de 2017 ⋅ 18:10

Uma ação conjunta das polícias Civil e Militar, em Itatim, no centro-norte da Bahia, prendeu em flagrante, na última terça-feira (6), dois motoristas de caminhão que realizavam uma operação ilegal de compra e venda de botijões de gás de cozinha.

De acordo com informações do delegado Alex Wendel, titular da Delegacia Territorial (DT) de Itatim, os homens, identificados como Eliseu do Amor Divino Borges, de 52 anos, e Aurelino Carvalho da Silva, 53, estavam com o caminhão de uma distribuidora de gás, localizada em Santo Estevão, e passavam a carga para uma pessoa ou organização clandestina. Apesar de estar regularizada, a empresa não poderia revender os botijões em lotes. No veículo havia 287 botijões. 

Os suspeitos foram autuados por crime contra a ordem econômica e estão custodiados na DT/Itatim, à disposição da Justiça.

Comentarios

Notícias relacionadas

['Não vamos cobrar terceiro eixo na Bahia', anuncia governador ]
BahiaGREVE DOS CAMINHONEIROS

'Não vamos cobrar terceiro eixo na Bahia', anuncia governador

Por Gabriel Nascimento no dia 27 de Maio de 2018 ⋅ 12:20 em Bahia

"Estamos fazendo essa proposta aqui. Essa semana transformaremos isso num ato legal. Se a carreta estiver vazia, com o terceiro eixo suspenso, não será cobrado", declarou...

[TRT da Bahia suspende expediente da próxima segunda-feira ]
BahiaGREVE DOS CAMINHONEIROS

TRT da Bahia suspende expediente da próxima segunda-feira

Por Metro1 no dia 26 de Maio de 2018 ⋅ 10:30 em Bahia

A decisão levou em consideração a crise de desabastecimento provocada pela manifestação, o que prejudica o deslocamento e o acesso à Justiça do Trabalho