Bahia

Comandante da PM diz que nenhum óbito foi registrado em Pedro Alexandre e Coronel João Sá

População sofreu após transbordamento de barragens nesta sexta-feira

[Comandante da PM diz que nenhum óbito foi registrado em Pedro Alexandre e Coronel João Sá]
Foto : Reprodução

Por Adelia Felix no dia 11 de Julho de 2019 ⋅ 20:09

O comandante do Comando de Policiamento Regional Norte (CPRM), Coronel Anselmo Bispo, disse, em entrevista à Rádio Metrópole, que mais de 300 pessoas ficaram desabrigadas após o transbordamento de barragens em Pedro Alexandre, no nordeste baiano, nesta quinta-feira (11).

“Não tivemos confirmação de óbitos nem feridos. Temos confirmação de famílias desalojadas. As pessoas foram retiradas de locais de perigo e estão em colégios e estádios municipais e estaduais”, disse em entrevista ao Jornal da Cidade – II Edição, na Rádio Metrópole.

Ainda na oportunidade, o comandante também disse que não é possível precisar se houve rompimento. “A gente não sabe ainda. Ou, se ocorreu, o que a gente chama aqui no interior, sangrar, quando a água passa por cima da parede principal. Quem mais foi atingido pela água foi o município de Coronel João Sá, que fica à frente de Pedro Alexandre”.

Leia mais
‘Não houve rompimento de barragens em Pedro Alexandre’, diz secretário de comunicação do Governo

Rui visita cidades de Coronel João Sá e Pedro Alexandre nesta sexta

Pedro Alexandre: após rompimento de duas barragens, terceira pode transbordar

Pedro Alexandre: Agência de Águas diz que Governo da Bahia é responsável por fiscalizar barragem

Após rompimento de barragem, casas em Coronel João Sá são evacuadas

Barragem se rompe e inunda povoado em Pedro Alexandre; veja vídeo

Notícias relacionadas

[Embasa nega favorecimento de empresas em contratos ]
Bahia

Embasa nega favorecimento de empresas em contratos 

Por Metro1 no dia 18 de Outubro de 2019 ⋅ 07:58 em Bahia

“As dispensas de licitações são previstas legalmente para garantir a continuidade da prestação de serviços essenciais para população", diz a empresa