Bahia

PGE diz que vai adotar medidas para reaver R$ 48 mi pagos por ventiladores inexistentes

Segundo a SSP, o governo da Bahia receberia 60 equipamentos e os demais estados do Nordeste receberiam 30

[PGE diz que vai adotar medidas para reaver R$ 48 mi pagos por ventiladores inexistentes]
Foto : Reprodução / Youtube

Por Alexandre Galvão no dia 01 de Junho de 2020 ⋅ 12:11

A Procuradoria-Geral do Estado da Bahia afirmou hoje (1º), durante coletiva, que vai empenhar “todos os esforços possíveis” para ter de volta os R$ 48 milhões que o Consórcio do Nordeste pagou na compra de respiradores que seriam usados no tratamento de pessoas acometidas pelo coronavírus. 

Chefe da PGE, Paulo Moreno lamentou a postura de empresários que foram alvo hoje de mandado de busca, apreensão e prisão no bojo das investigações. “Temos ações e medidas a serem adotadas. Não podemos vulnerabilizar qualquer tipo de ação, pois o que interessa é recuperar o dinheiro que foi subtraído por uma articulação criminosa. O estado vai tomar todas as medidas urgentes para reaver esses valores que são fundamentais no combate à pandemia. O fato representa e diz muito de como pessoas sem qualquer tipo de caráter se utilizam de mecanismos para, como verdadeiros abutres, ganhar dinheiro no meio de uma pandemia muito grande”, criticou. 

Segundo a SSP, o governo da Bahia receberia 60 equipamentos e os demais estados do Nordeste receberiam 30. Uma das empresas alvo da operação Ragnarok da Polícia Civil na Bahia. no bojo das investigações contra fraudes na venda de respiradores para tratar o coronavírus, queria instalar um parque industrial na Bahia, segundo o secretário de Segurança Pública, Maurício Barbosa.

Ainda de acordo com o secretário de Segurança Pública, Maurício Barbosa, a  instalação da fábrica chegou a ser anunciada pelo governo do Estado, que à época não sabia da fraude. “Houve a intenção de montar o  parque industrial na Bahia e descobrimos que se tratava dessa empresa, que atuava como se tivesse respiradores prontos e que descobrimos que não são respirados úteis pela Anvisa. Hoje não descobrimos nenhum respirador pronto”, afirmou Barbosa, em coletiva. 

Notícias relacionadas