Brasil

Novo acordo ortográfico passa a ser obrigatório em todo o Brasil

As regras do Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa passam a ser obrigatórias no Brasil a partir deste ano. Em uso desde 2009, mudanças como o fim do trema e novas regras para o uso do hífen e de acentos diferenciais agora se tornam oficiais com a entrada em vigor do acordo, que tinha sido adiada por três anos pelo governo brasileiro. [Leia mais...]

[Novo acordo ortográfico passa a ser obrigatório em todo o Brasil]
Foto : Reprodução

Por Matheus Simoni no dia 02 de Janeiro de 2016 ⋅ 11:35

As regras do Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa passam a ser obrigatórias no Brasil a partir deste ano. Em uso desde 2009, mudanças como o fim do trema e novas regras para o uso do hífen e de acentos diferenciais agora se tornam oficiais com a entrada em vigor do acordo, que tinha sido adiada por três anos pelo governo brasileiro. Assinado em 1990 com outros Estados-Membros da Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP) para padronizar as regras ortográficas, o acordo foi ratificado pelo Brasil em 2008 e implementado sem obrigatoriedade em 2009. 

A previsão inicial era de que as regras fossem cobradas oficialmente a partir de 1° de janeiro de 2013. No entanto, após diversas polêmicas e críticas da sociedade, o governo adiou a entrada em vigor para 1° de janeiro de 2016. O Brasil é o terceiro dos oito países que assinaram o tratado a tornar obrigatórias as mudanças, que já estão em vigor em Portugal e Cabo Verde. Angola, Moçambique, Guiné-Bissau, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste ainda não aplicam oficialmente as novas regras ortográficas.

Com a padronização da língua, a CPLP pretende facilitar o intercâmbio cultural e científico entre os países e ampliar a divulgação do idioma e da literatura em língua portuguesa, já que os livros passam a ser publicados sob as novas regras, sem diferenças de vocabulários entre os países. De acordo com o Ministério da Educação, o acordo alterou 0,8% dos vocábulos da língua portuguesa no Brasil e 1,3% em Portugal.

Notícias relacionadas

[PGR defende prisão do fundador da Pague Menos]
Brasil

PGR defende prisão do fundador da Pague Menos

Por Marina Hortélio no dia 16 de Outubro de 2018 ⋅ 15:00 em Brasil

No recurso, Francisco Deusmar de Queirós contesta a decisão do STJ que manteve a execução provisória de pena

[Apenas 3,3% dos estudantes brasileiros querem ser professores]
Brasil

Apenas 3,3% dos estudantes brasileiros querem ser professores

Por Alexandre Galvão no dia 15 de Outubro de 2018 ⋅ 10:20 em Brasil

Os países com os maiores percentuais de estudantes que querem ser professores são Argélia, onde 21,7% dos estudantes querem ser professores, e Kosovo, onde esse percentua...