Brasil

Aulas em simulador de direção nas autoescolas passam a ser obrigatórias no país

A partir deste ano, passa a ser obrigatório o uso do simulador de direção veicular nas autoescolas para quem vai tirar carteira de motorista e dirigir carros de passeio, na Categoria B. De acordo com a resolução do Conselho Nacional de Trânsito (Contran), publicada em julho do ano passado, foi dado o prazo de até o dia 31 de dezembro de 2015 para que a exigência fosse implantada nas autoescolas. [Leia mais...]

[Aulas em simulador de direção nas autoescolas passam a ser obrigatórias no país]
Foto : Reprodução/Agência Brasil

Por Matheus Simoni no dia 03 de Janeiro de 2016 ⋅ 17:35

A partir deste ano, passa a ser obrigatório o uso do simulador de direção veicular nas autoescolas para quem vai tirar carteira de motorista e dirigir carros de passeio, na Categoria B. De acordo com a resolução do Conselho Nacional de Trânsito (Contran), publicada em julho do ano passado, foi dado o prazo de até o dia 31 de dezembro de 2015 para que a exigência fosse implantada nas autoescolas.

Os motoristas que vão adicionar à habilitação a Categoria B também devem ter aulas no simulador. Para o candidato que for tirar a primeira habilitação, será necessário fazer, no mínimo, 25 horas de aula prática. Do total, serão 20 horas em veículo de aprendizagem, sendo quatro horas no período noturno. As demais cinco horas serão feitas no simulador de direção, sendo uma hora com conteúdo noturno.

Quem já tem carteira de motorista e vai adicionar a Categoria B faz 20 horas de aula, sendo cinco horas no simulador. Segundo o Sindicato das Autoescolas e Centros de Formação de Condutores da Bahia (Sindauto), cerca em todas as autoescolas do estado vão estar aptas à mudança. Ao todo, são cerca de 120 simuladores instalados. A Bahia conta com 351 autoescolas em funcionamento, sendo 287 no interior e 64 na capital.

Notícias relacionadas

[Venezuelanos são agredidos em Roraima]
Brasil

Venezuelanos são agredidos em Roraima

Por Marina Hortélio no dia 18 de Agosto de 2018 ⋅ 16:30 em Brasil

Os refugiados também foram expulsos das barracas que ocupavam da cidade de Pacaraima, na fronteira do Brasil com a Venezuela