Brasil

Em pronunciamento, Dilma pede engajamento no combate ao Zika

Em cadeia nacional de rádio e televisão, a presidenta Dilma Rousseff fez, na noite desta quarta-feira (3), uma convocação a todos os brasileiros para que se engajem no que chamou de "luta urgente" contra o mosquito Aedes aegypti, transmissor do vírus Zika. [Leia mais...]

[Em pronunciamento, Dilma pede engajamento no combate ao Zika]
Foto : Reprodução / Agência Brasil

Por Camila Tíssia no dia 04 de Fevereiro de 2016 ⋅ 07:53

Em rede nacional de rádio e televisão, a presidenta Dilma Rousseff fez uma convocação a todos os brasileiros para que se engajem no que chamou de "luta urgente" contra o mosquito Aedes aegypti, transmissor do vírus Zika. Por meio de uma gravação em vídeo, exibida em todos os canais abertos, na noite desta quarta-feira (3), Dilma insistiu que o "principal instrumento" de combate ao mosquito é evitar o nascimento do inseto.

No pronunciamento, ela disse que queria transmitir uma "palavra especial de conforto" às mulheres grávidas, garantindo que o governo federal fará "absolutamente tudo" para apoiar as crianças atingidas por microcefalia, malformação em bebês que está relacionada ao vírus.

"Convoco cada um de vocês para lutarmos juntos contra a propagação do mosquito transmissor do vírus Zika", invocou a presidenta, dizendo que o vírus se tornou uma "ameaça real aos lares de todos os brasileiros", afirmou a presidenta.

Usando palavras como "repito" e "insisto" para enfatizar o apelo, Dilma pediu "cuidado contínuo" aos cidadãos. "O governo está colocando todos os recursos financeiros, tecnológicos e humanos necessários nesta luta em defesa da vida", acrescentou.

Ações coordenadas
Embora tenha informado que mais de dois terços dos criadouros estejam nas residências, a presidenta disse que "todos os prédios do governo" serão inspecionados. Na mensagem, ela lembrou da ação que será feita no próximo dia 13, quando 220 mil homens das Forças Armadas percorrerão 356 municípios em busca de focos do inseto e para conscientizar os moradores.

Microcefalia
Ao se referir às "mulheres brasileiras, principalmente às mães e às futuras mamães", a presidenta disse querer transmitir uma palavra de conforto. "Faremos tudo, absolutamente tudo, que estiver ao nosso alcance para protegê-las. Faremos tudo, absolutamente tudo, para apoiar as crianças atingidas pela microcefalia e suas famílias." No fim do ano passado, o Ministério da Saúde estabeleceu a relação entre o aumento da microcefalia no Nordeste do país e a infecção por Zika. 

Veja vídeo:

 

Notícias relacionadas