Brasil

Machos estéreis do Aedes devem ser produzidos a partir de setembro

A tecnologia necessária para esterilizar machos do mosquito Aedes aegypti será transferida ao Brasil. O anúncio foi feito, nesta semana, pela Agência Internacional de Energia Atômica (Aiea). [Leia mais...]

[Machos estéreis do Aedes devem ser produzidos a partir de setembro ]
Foto : Reprodução/EBC

Por Gabriel Nascimento no dia 25 de Fevereiro de 2016 ⋅ 12:19

A tecnologia necessária para esterilizar machos do mosquito Aedes aegypti será transferida ao Brasil. O anúncio foi feito, nesta semana, pela Agência Internacional de Energia Atômica (Aiea). Em meio ao cenário de epidemia do vírus Zika na América Latina e no Caribe, a ação é uma tentativa de controlar a população do vetor na região.

O equipamento será encaminhado para a biofábrica Moscamed Brasil, localizada na cidade de Juazeiro, região norte da Bahia. A instituição foi escolhida pela própria agência de energia nuclear das Nações Unidas e será a primeira biofábrica do mundo a utilizar a tecnologia de raios-x para esterilização de insetos e controle biológico de pragas.

A expectativa é que a produção em larga escala de machos estéreis seja iniciada até setembro. Já a liberação dos mosquitos está prevista para começar até o final do ano – inicialmente, em municípios com até 30 mil habitantes.

Notícias relacionadas