Brasil

Santana diz que não sabia que precisava declarar conta no exterior

Em uma oitiva que durou mais de três horas, na Superintendência da Polícia Federal (PF), em Curitiba, o marqueteiro João Santana disse à PF, nesta quinta-feira (25), que não sabia que deveria ter declarado à Receita Federal uma conta bancária que tem no exterior. [Leia mais...]

[ Santana diz que não sabia que precisava declarar conta no exterior]
Foto : Agência Brasil

Por Matheus Morais no dia 25 de Fevereiro de 2016 ⋅ 15:41

Em uma oitiva que durou mais de três horas, na Superintendência da Polícia Federal (PF), em Curitiba, o marqueteiro João Santana disse à PF, nesta quinta-feira (25), que não sabia que deveria ter declarado à Receita Federal uma conta bancária que tem no exterior. As informações foram dadas pelo advogado Fábio Tofic, que representa Santana. 

"Na época, ele achou que não tinha problema porque eram recursos recebidos em outro país e, ao longo de uma auditoria recente, ele foi informado que havia essa irregularidade. Ele estava já tomando as medidas, pensando na forma de regularizar esses recursos", disse Tofic. De acordo com o advogado, a conta foi aberta em 1998 para receber por serviços de campanhas eleitorias realizados na Argentina, segundo o advogado.

Segundo Tofic, o dinheiro de Santana no exterior vem de campanhas eleitorais feitas em países como Panamá e Angola, além de Argentina. “Eles não têm absolutamente nada a esconder. Eles já autorizaram, inclusive, que seja aberto todo e qualquer sigilo financeiro e bancário através da polícia”, destacou o advogado. 

João Santana e a mulher, Mônica Moura, estão presos e são suspeitos de receber dinheiro oriundo no esquema de corrupção na Petrobras desvendado pela Operação Lava Jato. O dinheiro seria, de acordo com as investigações, pagamento de serviços eleitorais prestados ao Partido dos Trabalhadores (PT).

Notícias relacionadas

[Decano da Lava Jato se aposenta do MPF]
Brasil

Decano da Lava Jato se aposenta do MPF

Por Kamille Martinho no dia 18 de Março de 2019 ⋅ 20:00 em Brasil

Carlos Fernando dos Santos Lima pretende atuar para o setor privado dando cursos e consultorias na área de compliance

[Número 2 do MEC defende educação baseada em Deus]
Brasil

Número 2 do MEC defende educação baseada em Deus

Por Aline Reis no dia 17 de Março de 2019 ⋅ 08:30 em Brasil

A pastora evangélica Iolene Lima, indicada pelo ministro Ricardo Vélez para assumir o posto de número 2 no MEC, contou em 2014 como é a Educação na escola em que era dire...