Brasil

Morre percussionista Naná Vasconcelos, aos 71 anos, em Pernambuco

Morreu na manhã desta quarta-feira (9), o percussionista Naná Vasconcelos. Ele tinha 71 anos e estava internado no Hospital da Unimed, no Recife. [Leia mais...]

[Morre percussionista Naná Vasconcelos, aos 71 anos, em Pernambuco]
Foto : Pablo Kennedy/Futura Press/Estadão Conteúdo

Por Matheus Morais no dia 09 de Março de 2016 ⋅ 08:47

Morreu na manhã desta quarta-feira (9), o percussionista Naná Vasconcelos. Ele tinha 71 anos e estava internado no Hospital da Unimed, no Recife. Naná teve uma parada respiratória e lutava contra um câncer há sete meses no pulmão. De acordo com o Hospital Unimed III, onde estava internado, por volta das 7h, o músico teve uma parada respiratória e passou por um procedimento, mas não resistiu. Ele estava na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) desde o último sábado (5), por complicações da doença.

Naná deu entrada na unidade médica desde a segunda-feira (29). No ano passado, o artista passou mais de 20 dias no mesmo hospital, após descobrir o câncer. Segundo Patrícia Vasconcelos, esposa e produtora do músico, Naná passou mal após um show realizado em Salvador, na Bahia, no dia 28 de março, com o violoncelista Lui Coimbra. Ao retornar ao Recife, foi internado.

Em 2015, o percussionista também passou mal antes de um show, mas achou que não era nada demais e seguiu com a agenda. No Recife, após uma bateria de exames, foi constatado o câncer. 

A obra de Naná foi  respeitada dentro e fora do país. Ele fez parte do grupo Jazz Codona, com o qual lançou três discos. Chegou a gravar com B.B King, com o violinista francês Jean-Luc Ponty e com a banda Talking Heads, liderada por David Byrne, um dos grupos precursores do movimento "new wave". Nacionalmente, ele participou de álbuns de Milton Nascimento, Caetano Veloso, Marisa Monte e Mundo Livre S/A.

Notícias relacionadas