Brasil

Entre Páginas: Renato Russo, literatura adolescente e organização

A desorganização acaba gerando um preço alto para os bagunceiros ou preguiçosos, ou aqueles que por falta de tempo vão acumulando muita coisa e deixando a arrumação pra depois, que nunca chega. “A Mágica da Arrumação”, da japonesa Marie Kondo, que já escreveu quatro livros sobre o assunto e que venderam mais de 2 milhões de exemplares ao redor do mundo. O ponto principal da técnica de Kondo é o descarte. [Leia mais...]

[Entre Páginas: Renato Russo, literatura adolescente e organização]
Foto : Ilustrativa

Por Nardele Gomes no dia 25 de Junho de 2015 ⋅ 17:30

A desorganização acaba gerando um preço alto para os bagunceiros ou preguiçosos, ou aqueles que por falta de tempo vão acumulando muita coisa e deixando a arrumação pra depois, que nunca chega. “A Mágica da Arrumação”, da japonesa Marie Kondo, que já escreveu quatro livros sobre o assunto e que venderam mais de 2 milhões de exemplares ao redor do mundo. O ponto principal da técnica de Kondo é o descarte. Para decidir o que manter e o que jogar fora, ela propõe que você segure os itens um a um e pergunte a si mesmo: “Isso me traz alegria?” Você só deve continuar com algo se a resposta for “sim”. Você vai descobrir que grande parte da bagunça em sua casa é composta por coisas dispensáveis.

Já está em pré-venda o livro “Só por hoje e para sempre – Diário do Recomeço”, de Renato Russo. Entre abril e maio de 1993, Renato Russo passou vinte e nove dias internado numa clínica de reabilitação para dependentes químicos no Rio de Janeiro. Durante esse período, o músico seguiu com total dedicação os Doze Passos, programa criado pelos fundadores dos Alcoólicos Anônimos, que incluía um diário e outros exercícios de escrita. É este material inédito que vem à tona depois de mais de vinte anos em 'Só por hoje e Para Sempre', graças ao desejo de Renato de ter sua obra publicada postumamente. Entremeando as memórias do líder da Legião Urbana com passagens de autoanálise e um olhar esperançoso para o futuro, este relato oferece a seus fãs, além de valioso documento histórico, um contato íntimo com o artista e um exemplo decisivo de superação.

E para o público adolescente, tem uma sugestão que parece promissora. É “Eu, você e a garota que vai morrer”, de Jesse Andrews. O livro é uma mistura perfeita entre drama e humor e um retrato preciso da adolescência em face do amadurecimento. Na trama, Greg tem apenas um amigo, Earl, com quem passa o tempo livre jogando videogame e (re)criando versões bastante pessoais de clássicos do cinema, eles são muito fãs de cinema, Coppola, Ed Wood, Spielberg. Até a sua mãe decidir que ele deve se aproximar de Raquel, colega de turma que sofre de leucemia. Contrariando todas as expectativas, os três se tornam amigos e vivem experiências ao mesmo tempo tocantes e hilárias, narradas com incrível talento e sensibilidade. Já tem filme previsto pro segundo semestre, com o mesmo diretor de Glee e American Horror Story.

Notícias relacionadas

[STF define que é crime fugir do local do acidente de trânsito]
Brasil

STF define que é crime fugir do local do acidente de trânsito

Por Marina Hortélio no dia 14 de Novembro de 2018 ⋅ 21:00 em Brasil

A maioria dos magistrados compreendeu que a punição para quem deixa o local do acidente não fere a garantia do cidadão de não ser obrigado a produzir prova contra si mesm...