Brasil

Clínica demite funcionários que divulgaram imagens do corpo de Cristiano Araújo

Os funcionários da clínica que divulgaram nas redes sociais imagens do corpo do cantor Cristiano Araújo durante preparação para o velório foram demitidos por justa causa na noite desta quinta-feira (25). [Leia mais...]

[Clínica demite funcionários que divulgaram imagens do corpo de Cristiano Araújo]
Foto : Reprodução

Por Juliana Almirante no dia 26 de Junho de 2015 ⋅ 07:04

Os funcionários da clínica que divulgaram nas redes sociais imagens do corpo do cantor Cristiano Araújo durante preparação para o velório foram demitidos por justa causa na noite desta quinta-feira (25). A Clínica Oeste divulgou, em nota, que “repudia com veemência o ato dos dois funcionários que, de maneira mórbida, gravaram e divulgaram tais imagens” e “ já tomou as providências legais para efetuar as demissões por justa causa”.

A empresa afirmou que o vazamento de imagens violou o regulamento interno de trabalho, que proíbe que “toda e qualquer etapa do trabalho desenvolvido na empresa seja gravado, fotografado e, principalmente, divulgado”.  Por meio da nota, a clínica ainda destaca o compromisso com a ética, a transparência, o zelo pela prestação do serviço e o respeito às famílias, e se solidariza com todos os que, como ela, repudiam tal ato.

No vídeo, gravado com um aparelho celular, uma funcionária avisa que vai se aproximar do corpo para mostrar o rosto do cantor. "Vou virar para cá para mostrar o..." e revela o rosto de Cristiano. Ela ainda diz para um colega: "dá um tchau". Em outro momento, ela ainda pede para que o outro funcionário mexa no corpo de Cristiano. "Tira a costela", fala, antes de mostrar novamente o rosto do artista.

Notícias relacionadas

[STF define que é crime fugir do local do acidente de trânsito]
Brasil

STF define que é crime fugir do local do acidente de trânsito

Por Marina Hortélio no dia 14 de Novembro de 2018 ⋅ 21:00 em Brasil

A maioria dos magistrados compreendeu que a punição para quem deixa o local do acidente não fere a garantia do cidadão de não ser obrigado a produzir prova contra si mesm...