Brasil

Lei que deve reduzir roubo de carros entra em vigor nesta quarta-feira

A Lei Federal 12.997, de 2014, regulamenta a atividade do desmonte de peças de veículos no Brasil e tem o objetivo de combater o comércio clandestino de peças. De acordo com a Indústria, a medida também deve diminuir os roubos e furtos de veículos automotores. Somente na Bahia, durante o primeiro trimestre de 2015, foram 2.511 roubos e furtos de veículos

[Lei que deve reduzir roubo de carros entra em vigor nesta quarta-feira]
Foto : Reprodução/Filipe Gonçalves/TV Vanguarda

Por Matheus Simoni no dia 19 de Maio de 2015 ⋅ 14:25

Nesta quarta-feira (19), uma nova lei entrará em vigor e deve ajudar a reduzir o número de carros roubados no país. A Lei Federal 12.997, de 2014, regulamenta a atividade do desmonte de peças de veículos no Brasil e tem o objetivo de combater o comércio clandestino de peças. De acordo com a Indústria, a medida também deve diminuir os roubos e furtos de veículos automotores. Somente na Bahia, durante o primeiro trimestre de 2015, foram 2.511 roubos e furtos de veículos. 

 

A lei tem autoria de Armando Vergilio, ex-deputado federal pelo SD-GO e atual presidente da Federação Nacional dos Corretores de Seguros Privados e de Resseguros, de Capitalização, de Previdência Privada, das Empresas Corretoras de Seguros e de Resseguros (Fenacor). Além disso, a legislação regulariza as atividades de ferros-velhos e possibilita a criação de seguros para carros com mais de cinco anos de fabricação. 

 

De acordo com a Fenacor, na Argentina, a mesma lei fez os índices de roubo caírem pela metade. "Na medida em que não houver um mercado ilegal demandando peças, e sim um segmento regulado, estritamente fiscalizado pelo Estado, a segurança publica será melhorada sensivelmente", afirma Armando Vergilio.

Notícias relacionadas

[Venezuelanos são agredidos em Roraima]
Brasil

Venezuelanos são agredidos em Roraima

Por Marina Hortélio no dia 18 de Agosto de 2018 ⋅ 16:30 em Brasil

Os refugiados também foram expulsos das barracas que ocupavam da cidade de Pacaraima, na fronteira do Brasil com a Venezuela