Brasil

Governo adia metade dos pagamentos do abono salarial para o ano que vem

Quase metade dos trabalhadores com direito a receber abono salarial neste ano só começarão a receber o benefício ano que vem. O Conselho Deliberativo do Fundo de Amparo ao Trabalhador (Codefat) aprovou a extensão do calendário de pagamento. [Leia mais...]

[Governo adia metade dos pagamentos do abono salarial para o ano que vem]
Foto : Reprodução

Por Juliana Almirante no dia 03 de Julho de 2015 ⋅ 08:11

Quase metade dos trabalhadores com direito a receber abono salarial neste ano só começarão a receber o benefício ano que vem. O Conselho Deliberativo do Fundo de Amparo ao Trabalhador (Codefat) aprovou a extensão do calendário de pagamento. O governo pretende economizar R$ 9 bilhões com a medida.

Em vez do cronograma tradicional de pagamento, de julho a outubro, o abono será pago em 12 meses, de julho deste ano até junho de 2016. Do total de R$ 19,1 bilhões previstos, R$ 10,1 bilhões serão desembolsados neste ano.

O governo tinha tentado restringir a concessão do abono salarial, destinado ao trabalhador com carteira assinada, que ganha até dois salários mínimos e que trabalhou pelo menos 30 dias. O Congresso chegou a aprovar a Medida Provisória 665, que previa a concessão do benefício a quem tinha trabalhado pelo menos 90 dias, mas a presidente Dilma Rousseff vetou o dispositivo, após acordo com os senadores.

Por enquanto, a ampliação do prazo de pagamento só vale para os benefícios de 2015. O calendário de pagamento do abono salarial de 2016 só será discutido pelo Codefat na reunião do próximo ano.

Notícias relacionadas