Brasil

Repasse de recursos públicos para comitê da Rio 2016 é vetado pela Justiça

A Justiça Federal do Rio de Janeiro determinou, na última sexta-feira (12), a suspensão do repasse de recursos públicos para o comitê organizador dos Jogos Olímpicos Rio 2016. A medida, que vale para verbas municipais e federais, foi tomada em busca de transparência. Segundo o jornal Folha de S. Paulo, a organização terá que justificar a necessidade de apoio dos cofres públicos para a realização evento. [Leia mais...]

[Imagem not found]
Foto : Reprodução/Rio 2016

Por Gabriel Nascimento no dia 13 de Agosto de 2016 ⋅ 10:42

A Justiça Federal do Rio de Janeiro determinou, na última sexta-feira (12), a suspensão do repasse de recursos públicos para o comitê organizador dos Jogos Olímpicos Rio 2016. A medida, que vale para verbas municipais e federais, foi tomada em busca de transparência. Segundo o jornal Folha de S. Paulo, a organização terá que justificar a necessidade de apoio dos cofres públicos para a realização evento.

De acordo com a Folha, dados que eram, até então, omitidos pelas autoridades e pelo comitê, vieram a tona com o processo. Um contrato de patrocínio com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex), por exemplo, não foi divulgado. O apoio, oficializado em 4 de agosto, previa o repasse de R$ 30 milhões à entidade, mas não tinha seu nome exposto aos demais patrocinadores e também não exibia nenhum símbolo da Olimpíada em seu site. O Comitê não quis comentar a decisão e a assessoria da Apex não foi encontrada. 

Notícias relacionadas

[Eletrobras vai abrir plano de demissão consensual]
Brasil

Eletrobras vai abrir plano de demissão consensual

Por Clara Rellstab no dia 18 de Janeiro de 2019 ⋅ 10:40 em Brasil

O custo das demissões foi calculado em cerca de R$ 731 milhões. As adesões voluntárias ao PDC ocorrerão por um período de 30 dias

[Inep divulga hoje notas do Enem]
Brasil

Inep divulga hoje notas do Enem

Por Clara Rellstab no dia 18 de Janeiro de 2019 ⋅ 08:00 em Brasil

Mais de 4,1 milhões de estudantes já podem acessar a quanto obtiveram em cada uma das provas: linguagens, ciências humanas, ciências da natureza, matemática e redação