Brasil

Maurício Barbosa é eleito novo presidente do Conselho de Segurança do Nordeste

O secretário da Segurança Pública da Bahia, Maurício Teles Barbosa, foi eleito o novo presidente do Conselho de Segurança Pública do Nordeste (Consene), nesta quinta-feira (1º). De acordo com informações da secretaria, a escolha foi unânime e a votação ocorreu durante encontro do colegiado realizado em Fortaleza, que contou com a participação de secretários e chefes de inteligência dos estados da região. [Leia mais...]

[Imagem not found]
Foto : Alberto Maraux / SSP-BA

Por Camila Tíssia no dia 02 de Setembro de 2016 ⋅ 12:26

O secretário da Segurança Pública da Bahia, Maurício Teles Barbosa, foi eleito o novo presidente do Conselho de Segurança Pública do Nordeste (Consene), nesta quinta-feira (1º). De acordo com informações da secretaria, a escolha foi unânime e a votação ocorreu durante encontro do colegiado realizado em Fortaleza, que contou com a participação de secretários e chefes de inteligência dos estados da região.

Para Maurício Barbosa, que está há cinco anos a frente da pasta na Bahia, a padronização na contagem de homicídios será um ponto importante a ser conquistado. "Fico feliz em ser escolhido para ser o porta-voz da Segurança Pública no Nordeste. Tenho certeza de que o fortalecimento do colegiado será importante para que consigamos mais investimentos na área", disse.

O Consene foi criado em 1996, com o objetivo de integrar o planejamento das ações de segurança. Segundo o secretário, mudanças no Código Penal serão pleiteadas junto ao Poder Legislativo, com intuito de reduzir a impunidade. "A metodologia utilizada pelos estados nordestinos é mais criteriosa e diferente das empregadas por outras federações. Diante disso, somos rotineiramente listados em pesquisas entre os locais mais perigosos do país, mesmo sabendo que isto é por conta de procedimentos distintos", pontuou.

Na última semana de outubro deste ano, os integrantes do Consene farão uma nova reunião, dessa vez em Salvador, onde assinarão um documento com os pleitos dos nove estados. As reivindicações serão encaminhadas ao Ministério da Justiça e ao Secretário Nacional de Segurança Pública. Entre elas está a reserva de recursos federais específicos para a área, além da maior participação do Governo Federal nas ações de combate ao narcotráfico e ao crime organizado.

Notícias relacionadas

[PGR repudia assassinatos de militantes do MST]
Brasil

PGR repudia assassinatos de militantes do MST

Por Marina Hortélio no dia 10 de Dezembro de 2018 ⋅ 14:20 em Brasil

A Procuradoria aponta que existe um 'contexto sombrio de violência contra os movimentos sociais' no país