Brasil

Lula diz não reconhecer Moro e se recusa a dar informações sobre presentes

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva se negou a dar mais informações ao juiz Sérgio Moro sobre as 23 caixas com presentes recebidos durante seu período na presidência [Leia mais...]

[Imagem not found]
Foto : Lula Marques/ AGPT

Por Bárbara Silveira no dia 05 de Setembro de 2016 ⋅ 15:19

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva se negou a dar mais informações ao juiz Sérgio Moro sobre as 23 caixas com presentes recebidos durante seu período na presidência. De acordo com publicação da Exame dessa segunda-feira (5), através da sua defesa, o petista alegou que não reconhece a competência do juiz federal  na investigação que apreendeu o conteúdo durante a Operação Aletheia, 24ª fase da Lava Jato, em março. Lula afirmou que vai falar sobre o assunto somente com um representante da Justiça Federal de Brasília.

Dentre os presentes estão moedas, espadas, adagas, canetas, condecorações e outros objetos de valor que estavam armazenados no banco desde 2011.  "Necessário salientar que o peticionário (Lula) não reconhece a competência do Juízo da 13ª Vara Criminal de Curitiba para a condução do presente feito", afirmam os advogados Roberto Teixeira, Cristiano Zanin Martins, José Roberto Batochio e Juarez Cirino dos Santos.

“Há que se pontuar que o presente procedimento versa sobre fatos que ocorreram em Brasília (isto é, suposto recebimento de bens quando no exercício do cargo de Presidente da República) e a busca e apreensão se deu em agência do Banco do Brasil localizada em São Paulo. Desse modo, não há motivos para que a presente investigação ocorra em Curitiba, uma vez, ainda, que todos os fatos apontados na investigação se dissociam territorial e materialmente de qualquer aspecto ou conteúdo da 'Operação Lava Jato'."

Notícias relacionadas

[Acidentes de trânsito com vítimas caem 18% até agosto]
Brasil

Acidentes de trânsito com vítimas caem 18% até agosto

Por Matheus Simoni no dia 21 de Outubro de 2018 ⋅ 07:30 em Brasil

De janeiro a agosto, segundo relatórios, o total de indenizações pagas por acidentes somaram 216.023, contra 263.841 registrados no mesmo período do ano passado