Brasil

Para 42% dos homens, mulher é culpada em casos de estupro

A Bahia registrou 576 casos de estupro, somente no primeiro trimestre de 2016, segundo dados da Secretaria de Segurança Pública (SSP-BA). Para 42% dos homens, a violência sexual acontece porque a mulher não se dá ao respeito ou usa roupas provocativas. No Nordeste, o índice de mulheres que receiam ser vítimas do crime chega a 90%. [Leia mais...]

[Imagem not found]
Foto : Reprodução / G1

Por Camila Tíssia no dia 21 de Setembro de 2016 ⋅ 08:45

A Bahia registrou 576 casos de estupro, somente no primeiro trimestre de 2016, segundo dados da Secretaria de Segurança Pública (SSP-BA). Para 42% dos homens, a violência sexual acontece porque a mulher não se dá ao respeito ou usa roupas provocativas. Pelo menos é o que aponta a pesquisa Datafolha encomendada pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP) e divulgada nesta quarta-feira (21). No Nordeste, o índice de mulheres que receiam ser vítimas do crime chega a 90%. 

De acordo com o estudo, um em cada três brasileiros acredita que, nos casos de estupro, a culpa é da mulher. Para piorar, o levantamento revela que essa culpa da vítima também acontece entre as mulheres, que são as que mais sofrem com o crime: 32% concordam com a afirmação. A pesquisa foi realizada entre os dias 1º e 5 de agosto e entrevistou 3.625 pessoas de 217 cidades espalhadas por todo o Brasil. A margem de erro máxima estimada é de dois pontos percentuais para mais ou para menos.

Com base na idade dos entrevistados, os brasileiros que têm 60 anos ou mais aparecem como os que mais tendem a culpar as vítimas. Enquanto 44% dos idosos alegam que mulher com roupa curta não pode reclamar de estupro, a quantidade de pessoas entre 16 e 34 anos que concordam com o pensamento é de 23%.

Outro fator que influencia em um posicionamento sobre o assunto é o nível educacional. Segundo o estudo, quase metade (47%) dos brasileiros que cursaram apenas o ensino fundamental colocam as vítimas como responsáveis pela violência sexual. Entre os entrevistados com ensino superior, o número não chega a 20%.

Ainda segundo o Datafolha, para a maioria da população, as leis nacionais protegem os estupradores. A atuação das polícias também é questionada por grande parte dos brasileiros: 51% afirmaram não acreditar que a Polícia Militar (PM) esteja preparada para atender mulheres vítimas de violência sexual e 42% pensam o mesmo da Polícia Civil.

Em 2015, A Bahia teve, ao todo, 2.549 ocorrências de violência sexual. A capital baiana com 531 casos e os municípios de Feira de Santana (154), Ilhéus (76) e Porto Seguro (67), esse locais foram os que mais registraram crimes.

Leia mais:

1 em cada 200 mulheres baianas sofreu agressão nos primeiros 8 meses de 2015

Notícias relacionadas