Brasil

Procurador que pediu anulação do Enem tenta cancelar a prova desde 2010

O Ministério Público Federal (MPF), por meio do procurador da República Oscar Costa Filho, ingressou nesta quarta-feira (2) com uma ação civil pública na Justiça Federal, requisitando a imediata suspensão da prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), marcado para este final de semana. [Leia mais...]

[Imagem not found]
Foto : Divulgação/MPF

Por Matheus Simoni no dia 02 de Novembro de 2016 ⋅ 18:50

O Ministério Público Federal (MPF), por meio do procurador da República Oscar Costa Filho, ingressou nesta quarta-feira (2) com uma ação civil pública na Justiça Federal, requisitando a imediata suspensão da prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), marcado para este final de semana. A ação foi distribuída para a 8ª Vara da Justiça Federal no Ceará e deve ser julgado até esta sexta-feira (4).

Segundo o procurador Costa Filho, a redação do Enem não pode ser realizada em datas diferentes. O procurador é famoso por já ter entrado na Justiça contra a prova deste 2010. No ano seguinte, houve a suspeita de que o colégio e cursinho pré-vestibular Christus – um dos principais grupos educacionais do Ceará – distribuiu aos seus alunos apostilas com questões idênticas ou muito parecidas com as do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) uma semana antes das provas.

O mesmo procurador entrou na Justiça contra o exame, mas também não obteve sucesso. "Sempre tive compromisso enraizado com a educação", disse ele ao portal iG na ocasião. Oscar lecionou língua portuguesa em escolas particulares e economia em universidades. "Sou fundamentalmente um professor. É até por isso que falo assim com esse tom e sempre gesticulando muito", declarou o procurador, hoje com 60 anos. 

Notícias relacionadas